compensando a força de trabalho em 2020

Compensando a força de trabalho em 2020: 5 dicas para adaptar suas estratégias

Compensando a força de trabalho em 2020, desde já, é uma maneira de colocar o seu negócio à frente da concorrência para atrair — e reter — as mais recentes gerações de trabalho, como a Z e os millennials. Para isso, o enfoque da empresa deve ser na flexibilização e alinhamento às tendências tecnológicas.

 

Prestes a entrar em uma nova década — o ano de 2020 está aí, à espreita —, muitos especialistas de RH estão preocupados com a retenção de talentos, contratação de talentos sem elevados custos e garantir o engajamento e a motivação dos funcionários continuamente.

Daí, a importância em começar compensando a força de trabalho em 2020 desde já! Ainda mais, porque a força de trabalho está mudando, e as organizações precisam adaptar suas boas práticas, incluindo a forma como tomam decisões relacionadas ao bem-estar dos colaboradores.

Não sabe ainda por onde começar ou reforçar os aspectos positivos do seu RH? Vamos começar compensando a força de trabalho em 2020 ainda este ano com as nossas dicas!

 

1. Compensando a força de trabalho em 2020 por meio da avaliação de perfis

Atualmente, temos quatro gerações no mercado de trabalho — cada uma com seus estilos de trabalho e abordagens para colaboração, comunicação e tomada de decisões.

Cada geração tem expectativas diferentes em relação a feedback, recompensas, o ritmo das promoções e o nível de transparência de seus empregadores.

Exemplo: enquanto os baby boomers estão preocupados com a estabilidade de renda e a aposentadoria, os millennials podem estar mais dispostos a aceitar um corte salarial a fim de obter oportunidades de progresso na carreira e trabalhar em seu ambiente ideal (por exemplo, remotamente).

 

2. Vá compensando a força de trabalho em 2020 com o local de trabalho

A consumerização do local de trabalho é a ideia de que os trabalhadores modernos (especialmente, os millennials e a geração Z) estão selecionando seus empregos da mesma forma que selecionam seus smartphones, destinos de férias ou tênis.

Até 2020, aqueles nascidos entre 1980 e 1994 constituirão quase metade da força de trabalho, e 20 milhões de membros da geração Z (nascidos entre 1995 e 2010) iniciarão suas carreiras.

Para os especialistas de RH, isso tem um impacto ainda maior porque os millennials sentem mais direito a empregos, projetos e experiências que são adaptados da forma que eles acham significativos.

Além disso, eles esperam uma participação maior na definição de suas atribuições e metas, onde realizam seu trabalho e como é o ambiente de trabalho em que convivem.

Eles esperam aprender novas habilidades, receber feedbacks frequentes, subir rapidamente na hierarquia — e serem remunerados de acordo —, além de contarem com tecnologias de ponta no local de trabalho.

Vale observar, também, que os millennials têm maiores expectativas de comunicação aberta no ambiente corporativo.

Eles querem que seu empregador seja transparente e honesto sobre questões de estratégia corporativa, metas e desempenho financeiro. E também acham normal falar sobre salários e querem saber como o empregador toma as suas decisões.

De maneira similar, a geração Z também tem um perfil característico, agregando particularidades e uma série de aspectos parecidos com o perfil dos millennials.

Por exemplo: eles fazem parte de um grupo que quer trabalhar duro e aprender. Depois de verem seus pais passarem por várias recessões e pelo aumento vertiginoso das mensalidades da faculdade, eles tendem a planejar o futuro financeiro, de acordo com pesquisadores do Center for Generational Kinetics.

 

3. Acompanhe as mudanças no modelo de trabalho

Com o surgimento e a popularização de empresas sob demanda e mercados independentes, cada vez mais trabalhadores estão usando a tecnologia para sustentar as suas receitas secundárias.

Assim, se você também está compensando a força de trabalho em 2020 desde agora, você pode optar por embarcar nesse mercado — parcial ou integralmente.

Afinal, isso tende a agregar mais flexibilidade, autonomia, dinheiro e oportunidades de desenvolvimento profissional, com menos custos para a manutenção da empresa.

E essa já tem se tornar uma constante no mercado. Lá nos EUA, por exemplo, entre 2005 a 2015 foi observado um aumento de 94% na quantidade de empregos, impactando a economia dos EUA.

Tudo por conta desses arranjos alternativos de trabalho, de acordo com um estudo de 2016 dos economistas Lawrence Katz e Alan Krueger. De acordo com o estudo Anual de Tendências de Benefícios de Empregados nos EUA de 2018 da MetLife, 51% dos funcionários disseram que estão interessados em contratos esporádicos ou em trabalhos fixos, mas freelancers, em vez de trabalhar em período integral.

Se o freelancer continuar crescendo em sua taxa atual, a maioria dos trabalhadores dos EUA será freelancer até 2027, de acordo com as projeções da pesquisa da Freelancing in America, publicada em 2017.

 

4. Compensando a força de trabalho em 2020 a partir da evolução do mercado

A própria natureza do trabalho está mudando. Aqui estão três maneiras pelas quais os trabalhos evoluíram:

  • papéis híbridos nas corporações, com flexibilidade no acúmulo de tarefas e responsabilidades. Nos EUA, isso é conhecido como slashies, que são as barras que dividem cargos. Exemplo: RH/folha de pagamento;
  • competências antecipadas, que são, basicamente, as características de um cargo, e que as empresas devem oferecer aos candidatos para que eles entendam como vão se desenvolver naquela empresa;
  • automação, que permite mais tempo livre para os colaboradores serem menos manuais, em suas tarefas, e mais estratégicos. No setor de RH, você pode começar compensando a força de trabalho em 2020 agora mesmo, por meio da aquisição de um bom software de gestão.

 

5. Invista na diversificação de suas estratégias

E aí, deu para perceber que, compensando a força de trabalho em 2020 ainda no início deste ano, você tem mais chances de diferenciar-se no mercado?

Pois então, veja que ainda temos algumas estratégias interessantes nesse sentido, como veremos a seguir:

 

Misture as diferentes gerações

É importante que você dedique um tempo para entender o que cada segmento de sua força de trabalho deseja, para que você possa desenvolver propostas personalizadas de valor para os seus funcionários.

 

Recompense os colaboradores

Recompensar os colaboradores com dinheiro, benefícios e oportunidades de aprendizado e desenvolvimento é a melhor maneira de reter os trabalhadores talentosos.

 

Aumente a frequência de gratificações

 Não precisa ser financeira, sempre, mas que agregue um impacto nos objetivos, desafios e necessidades do perfil de seus funcionários.

 

Remuneração flexível

Estabeleça uma estrutura de remuneração flexível o suficiente para se adaptar às transformações do mercado. O pagamento on-demand, por exemplo, tem rendido excelentes oportunidades de retenção de talentos.

>> Confira outras alternativas nesse livro digital: [eBook] Como programas de bem-estar financeiro influenciam o RH!

 

Desenvolva os colaboradores

Forneça oportunidades de aprendizado e desenvolvimento, sempre focando em compor um ambiente desafiador, gratificante e que estimule o crescimento dos seus recursos humanos.

 

Vale destacar, por fim, para você que já está compensando a força de trabalho em 2020 aqui, no presente, que a definição clara da estratégia de remuneração será fundamental para reter, engajar e atrair a força de trabalho do futuro.

Os funcionários continuarão a esperar justiça e transparência, já que sua experiência como consumidores começa a moldar suas expectativas para seus empregadores.

Eles darão grande valor à experiência de um senso de progresso em suas vidas profissionais — tanto nas tarefas de trabalho quanto em sua trajetória salarial.

Por isso dá para finalizarmos este post, caros especialistas de RH que está compensando a força de trabalho em 2020 agora: seu plano de remuneração está pronto para atender às necessidades das novas gerações profissionais? Compartilhe conosco, no campo de comentários!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.