como-financiar-carro

Como financiar um carro: GUIA em 4 passos

Ter o próprio carro é o sonho de muita gente, mas por envolver valores altos é uma decisão que deve ser tomada com cuidado. A maioria das pessoas não tem dinheiro na mão para comprar à vista, por isso precisam parcelar. Mas como financiar um carro sem correr riscos financeiros?

Muitos fatores devem ser considerados como por exemplo o valor da entrada, os tipos de financiamento, os juros e o tamanho das parcelas. Por esses motivos, quanto mais você se planejar, mais segura será a sua compra.

Pensando nisso, listamos neste artigo tudo o que você precisa saber sobre financiamento de carro sem dor de cabeça. Quer saber mais? Confira a seguir!

Quando é indicado o financiamento de veículos?

Antes de pensar em como financiar um carro, avalie se a compra do automóvel é mesmo necessária. Na ponta do lápis, usar transporte público e motoristas por aplicativo sai muito mais barato. Financeiramente falando, se você não trabalha e nem viaja muito de carro, a compra não vale a pena.

Mas se você não abre mão do conforto de ter o próprio automóvel, não se esqueça que os gastos vão muito além do valor da compra.

Há despesas com combustível, seguro, manutenção e o IPVA anual, que não é barato. Se houver espaço para tudo isso dentro do seu orçamento, você está pronto para o financiamento.

>> Quer aprender a planejar o seu orçamento? Confira este outro post do blog: Organização financeira: como esse cuidado pode afetar sua rentabilidade? <<

Veja como funciona a dinâmica no financiamento de veículo no vídeo abaixo:

Como financiar um carro?

financiamento-veiculos

Há diversos fatores que devem ser considerados na hora escolher o financiamento de carro. Portanto, para tomar a melhor decisão, é preciso:

  1. Escolher a modalidade de financiamento;
  2. Fazer simulações online;
  3. Escolher a instituição financeira;
  4. Negociar os juros.

A seguir, confira todos os detalhes sobre esse passo a passo de como financiar carro.

1. Escolher a modalidade de financiamento

O primeiro passo para saber como financiar um carro é conhecer as principais modalidades de financiamento no mercado: Crédito Direto ao Consumidor, Leasing e Consórcio.

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

É o financiamento tradicional, em que o consumidor pega um empréstimo bancário para fazer a compra. O veículo fica registrado em nome do comprador, mas não pode ser negociado enquanto todas as prestações não forem pagas. 

Nesta modalidade de como financiar carro, é preciso dar uma entrada de pelo menos 10% do valor do carro. Quanto maior for o pagamento inicial, melhores serão as condições do financiamento. Há também uma taxa de juros, que é fixada no início do contrato e não sofre alterações durante o pagamento das parcelas.

Tudo isso pode ser negociado diretamente com o banco ou instituição financeira, portanto, não há necessidade de intermediação da concessionária.

Leasing

No leasing, o cliente aluga o carro por um período pré-determinado com opção de compra ao final do contrato. O consumidor tem a posse do automóvel, mas ele fica registrado como propriedade do banco ou da instituição financeira durante o pagamento das prestações.

Quando as parcelas terminam, você tem três opções: comprar o carro pelo valor combinado, renovar o aluguel ou devolver o automóvel.

Consórcio

O consórcio é a opção para quem precisa do carro, mas não tem dinheiro suficiente para a entrada do financiamento. Nesse modelo, você faz parte de um grupo com outros consumidores que também pagam parcelas mensais e formam um fundo coletivo para a compra do carro.

Uma vez por mês é feito um sorteio entre os membros do grupo, no qual o ganhador recebe uma cartão de crédito para a compra do veículo escolhido. Ou seja: não há um prazo certo para ter o carro em mãos. Se você der sorte, pode ser rápido, mas também pode demorar muito.

Não há taxa de juros e o processo de entrada é simples, sem burocracia. Além disso, as parcelas costumam ser menores que as do financiamento tradicional e os contratos podem ser de até 84 meses.

Por outro lado, diferentemente dos outros modelos, o valor das parcelas pode mudar. Se o valor de mercado do carro sobe, a prestação aumenta, mas se o valor diminui (por causa de alguma isenção tributária do governo, por exemplo), a prestação é reduzida. Há também uma taxa de administração, referente aos serviços da empresa que administra o consórcio.

Além do sorteio, há outra forma de conseguir o carro no consórcio: dando um lance. A prática nada mais é do que um adiantamento das parcelas a vencer. Nesse caso, a pessoa que adiantar o maior valor no grupo é a vencedora do lance.

2. Fazer simulações online

Antes de colocar o plano em prática, faça alguns testes de como financiar carro na internet. Seja qual for o modelo de financiamento que você escolheu, grande parte das instituições financeiras contam com simuladores online que revelam quanto a pessoa vai gastar mensalmente com a compra, incluindo todas as taxas e despesas.

Para isso, basta preencher algumas informações como renda familiar, valor disponível para a entrada e número desejado de parcelas.

3. Escolher a instituição financeira

A escolha da instituição financeira também é parte importante de como financiar um carro.

O primeiro passo é procurar o banco no qual você é correntista e também é necessário procurar as condições de financiamento de veículos. Normalmente, instituições com as quais você já tem relacionamento são as melhores opções para esse tipo de negociação.

No entanto, essa não deve ser a sua única alternativa. Por isso, faça uma pesquisa de mercado para verificar as condições e taxas oferecidas por outros bancos. Você vai precisar dessas informações para negociar os juros e fechar o acordo com a instituição de sua escolha.

4. Negociar os juros

Muita gente deixa de negociar as taxas e os juros do financiamento por não saber que isso é possível ou por ter pouca disposição para fazer isso.

Como dito no tópico anterior, geralmente o banco onde você já tem conta é a melhor opção, mas nem sempre isso se aplica. 

Portanto, realize uma pesquisa apurada, reúna argumentos e procure conseguir o melhor valor na instituição escolhida. Ao fim da negociação, caso outro banco tenha uma oferta melhor, não hesite em fazer a troca.

Preste atenção também ao Custo Efetivo Total (CET), que inclui despesas como o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), entre outros. Tudo isso também vai influenciar no valor e no custo-benefício da sua escolha.

Agora que você já sabe como financiar um carro, que tal colocar o que aprendeu em prática? Avalie os tipos de financiamento e as condições oferecidas para fazer a compra sem comprometer seu orçamento.

Se qual for a modalidade que você escolher, jamais assuma prestações acima do que você pode pagar.

Mantenha o financiamento do carro em dia

Os juros altos e crédito irresponsável são os culpados pelo endividamento das famílias. Por isso, no momento de decidir como financiar um veículo é importante ter um plano B para não perder nenhuma data.

A empresa que você trabalha pode ajudar adotando ferramentas que permitem o salário sob demanda.

Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o sistema que implementa o pagamento sob demanda, ou seja, os colaboradores de uma empresa podem antecipar parte de seus salários quando quiserem.

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação da equipe com a empresa.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em uma empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

Gostou do artigo? Conte pra gente nos comentários qual é a sua experiência com financiamento de carros. Estamos à disposição para tirar qualquer dúvida que você tenha sobre o assunto.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.