Inscreva-se

Como fazer avaliação 360 graus: 3 passos para aplicá-la
Cultura da Empresa

Como fazer avaliação 360 graus: 3 passos para aplicá-la

Antes de aprender como fazer avaliação 360 graus, se faz necessário entender o que é a avaliação 360 graus. 

A metodologia é um tipo de avaliação de desempenho em que todos os membros de uma equipe se avaliam independentemente do nível hierárquico. Ou seja: todos se avaliam de forma horizontalizada.

Uma das principais vantagens de aprender como fazer avaliação 360 graus é o aumento significativo de feedbacks construtivos, que podem ajudar a melhorar o desempenho individual de cada profissional e evitar a perda de funcionários talentosos.

Então, neste artigo vamos explicar como funciona avaliação 360 graus e mostrar como o gestor de RH deve elaborar essa avaliação de acordo com o perfil da sua empresa.

O que é a avaliação 360 graus?

A avaliação 360 graus é um método de colheita de feedbacks horizontalizado e que permite uma visão panorâmica sobre o desempenho individual de cada profissional.

Os colaboradores — sejam eles gestores, analistas ou diretores — são avaliados de forma semelhante por todos os membros que atuam em sua equipe.

Essa é uma possibilidade de o profissional receber feedbacks de uma perspectiva diferente, de igual para igual, e enxergar como as outras pessoas avaliam o seu desempenho.

Leia tambémFeedback contínuo: uma nova abordagem sobre Avaliação de Desempenho

Empresas de sucesso já costumam fazer avaliações periódicas com toda a equipe, mas muitas ainda adotam modelos antigos, verticalizados.

Em geral, nas empresas mais tradicionais e que se baseiam em modelos de gestão verticalizados, os superiores avaliam os subordinados.

No modelo de como fazer avaliação 360 graus, todos se avaliam: superiores avaliam subordinados, subordinados avaliam superiores e se avaliam entre si.

Após entender o que é avaliação de desempenho 360 graus e optar por adota-la na sua empresa, você também está investindo na retenção de talentos!

Quer saber mais sobre isso? Recomendamos que você baixe esse ebook gratuito. Responda o formulário e receba:


Como fazer avaliação 360 graus?

A avaliação 360 não tem foco em avaliação de performance, mas sim, tem como objetivo entender as competências e habilidades, profissionais e interpessoais, que podem ser desenvolvidas e aprimoradas.

De forma objetiva, o questionário da avaliação 360 servirá para que o profissional identifique seus pontos fracos e fortes, além de comportamentos que afetam seus colegas de trabalho, positiva ou negativamente, sem que ele perceba.

A avaliação deve estar alinhada a cultura organizacional e fazer sentido de acordo com os valores pregados pela empresa.

Se a organização preza pelo trabalho em equipe, por exemplo, esse deve ser um dos pontos avaliados.

Todo o time deve estar bem orientado e preparado para participar da avaliação, entendendo a importância dos feedbacks para o crescimento pessoal e do grupo.

A seguir separamos 3 etapas de como fazer avaliação 360 graus. Tome nota e veja se sua empresa está preparada.

1.Planejamento

Para definir uma estrutura para a avaliação 360 graus, o RH deve considerar:

  • as competências exigidas de cada profissional;
  • os objetivos gerais da empresa e seus times;
  • além dos princípios estabelecidos pela cultura organizacional.

Alguns pontos essenciais a serem avaliados são:

A partir disso, o time de recursos humanos deve elaborar um formulário de avaliação de forma imparcial e objetiva.

Vale ressaltar que o formulário deverá ser aplicado a membros de todos os níveis hierárquicos da empresa, inclusive os diretores. Isso é um incentivo a mais para que todos se engajem no processo.

2. Aplicação

Treinar toda a equipe para responder o questionário com feedbacks construtivos e objetivos também é uma das dicas de ouro para uma avaliação 360 de sucesso.

É preciso deixar claro para todos que a avaliação é uma forma de coleta de feedbacks para a otimização do trabalho, e não uma forma de avaliar a possibilidade de promoções, demissões etc.

Isso porque, caso o colaborador se sinta “ameaçado”, a avaliação pode gerar desconforto e não surtir o efeito desejado. Portanto, é preciso deixar bem claro o motivo pelo qual ela está sendo feita.

A aplicação da avaliação deve ser feita de forma individual e particular, garantindo a privacidade dos colaboradores na hora de elaborar suas respostas.

Além disso, é importante deixar claro aos participantes que as informações colhidas no processo são confidenciais.

3. Análise de resultados

Assim como na aplicação, a análise das respostas deve levar em conta os pontos de vista de todos os colaboradores, independentemente do nível hierárquico. Ou seja: aos olhos do RH, a opinião de todos deve ter igual relevância.

A partir da análise dos resultados, o RH deve elaborar feedbacks objetivos e construtivos para cada participante avaliado, sempre visando sua melhora.

Todos devem receber seus relatórios de avaliação, que também devem conter as avaliações positivas e os pontos fortes destacados pelos colegas.

pRÓXIMOS PASSOS: O que fazer com os resultados?

Finalmente, com os resultados em mãos, o RH conseguirá elaborar um plano de ação para ajudar cada colaborador em seu desenvolvimento profissional.

É papel do RH e dos líderes oferecer o suporte e a supervisão para que os colaboradores melhorem entre uma avaliação e outra. Portanto, também é necessário que haja uma estratégia de acompanhamento, mensurando a evolução dos pontos a serem trabalhados ao longo do tempo.

Leia também: As 10 principais características de um líder atual

A combinação de diferentes perspectivas traz insights muito mais valiosos, completos e relevantes, que ajudam o RH e os líderes a traçarem planos de ação mais eficientes junto aos colaboradores.

Alguns pontos importantes

Vale lembrar que a avaliação 360 graus também tem pontos limitantes: nem todos os avaliados estarão dispostos a mudar seus comportamentos.

É preciso ter em mente que há pessoas e características que não serão transformadas, visto que a mudança sempre depende do interesse de quem recebe o feedback.

Também é válido lembrar que a avaliação 360 graus é só uma dentre as várias formas de concessão de feedbacks.

Ela não exclui outras formas de avaliação (como avaliações técnicas, relatórios de resultados, acompanhamento de métricas etc.).

Além disso, ela não tem o intuito de substituir os feedbacks mais constantes dados no dia a dia.

Finalmente, vale ressaltar que avaliação 360 vai além dos feedbacks individuais: a análise das respostas também ajuda o RH a identificar problemas mais generalizados de acordo com a incidência de respostas e outros padrões de repetição:

Todas as questões citadas acima são apenas alguns dos pontos que podem ser corrigidos por meio da avaliação.

Além disso, é possível diagnosticar previamente e atuar de forma preventiva em relação a possíveis conflitos entre colaboradores.

Apesar de menos mensuráveis do que os resultados individuais, aprender como fazer avaliação 360 graus também tem impacto direto na empresa, que constrói um time:

  • com mais talentos;
  • mais eficiente;
  • com seu potencial plenamente aproveitado.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre como fazer avaliação de desempenho 360 graus, deixe seu comentário!

Está em busca de uma plataforma de Recursos Humanos eficiente para sua empresa? Conheça a Xerpa, o melhor software para RH do Brasil!

Com o nosso sistema você vai:

  • reduzir o tempo nos seus processos de admissão de desligamento de funcionários;
  • ter um processo mais claro e seguro;
  • evitar penalizações, multas ou qualquer risco relacionados à questões legais e gestão de informação da empresa.

A Xerpa é a única que entrega uma experiência incrível e ainda resolve o problema real que o cliente tem. Fale com um especialista e descubra como reduzir 30% dos custos do seu RH.

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *