9 técnicas essenciais para falar bem em público

como falar bem em público

Para algumas pessoas, falar em público pode ser uma verdadeira angústia. As mãos começam a suar, as pernas a tremer ou simplesmente vem aquele branco. Todo o planejamento escapa da cabeça! Por isso, é fundamental dominar as principais técnicas de como falar bem em público. 

Comunicar-se de forma eficiente, seja para uma, dez ou cem pessoas, é crucial para persuadi-las das suas ideias. Porém, nem todo mundo sabe identificar quais os fatores que realmente influenciam na hora de trabalhar a própria imagem. 

Pensando nisso, trouxemos 9 dicas fundamentais para você melhorar a sua comunicação com o público. Ficou interessado? Então acompanhe!

Qual a importância da oratória?

Como você se sente quando precisa falar em público: ansioso, inseguro, nervoso ou tranquilo? Se você já perdeu alguma oportunidade por conta disso, saiba que não está sozinho! 

Quando vemos histórias de sucesso, a tendência é pensar que aquelas pessoas sempre tiveram certeza e confiança em tudo. Mas a realidade é que todo mundo tem as suas inseguranças. A questão é como você vai lidar com elas.

Famosos da história, como Abraham Lincoln e Mahatma Gandhi, na verdade se sentiam muito desconfortáveis ao falar em público. Até mesmo o ícone da economia e investidor do mundo moderno, Warren Buffett, também tinha grande dificuldade de discursar para outras pessoas. 

Então, qual o segredo para superar esse obstáculo?

Para começar, entender que a comunicação é crucial para se tornar um grande líder ou profissional de sucesso. Não estamos falando que é preciso ser extrovertido e sociável o tempo todo. Embora relevantes, essas características não são obrigatórias quando se trata de uma boa comunicação!

Estamos falando de reconhecer que, em dado momento, você precisará negociar, liderar, guiar outras pessoas ou defender o seu ponto de vista. E tudo isso exige que você saiba como se expressar para os outros com clareza. 

Não adianta só ter uma excelente formação, um vasto repertório e diversas experiências no currículo. Se você não souber falar em público, ou seja, demonstrar tudo isso, de que forma as pessoas saberão das suas conquistas? 

Por isso, cada vez mais as empresas têm valorizado competências que vão além da teoria, como comunicação, liderança e inteligência emocional

Falar com segurança, empatia e objetividade faz com que o profissional marque presença no seu meio social. Quem nunca conheceu aquele colega que nem tinha tanto conhecimento quanto os outros, mas era capaz de convencer as pessoas com facilidade?

Sendo assim, investir em comunicação será um grande diferencial! Uma boa oratória traz diversas vantagens, tanto para a vida profissional quanto a pessoal, como:

  • conseguir “vender o seu peixe”;
  • mediar conflitos;
  • inspirar confiança;
  • transmitir credibilidade;
  • ensinar os outros;
  • ampliar o networking.

Agora, tão importante quanto reconhecer o poder da boa comunicação é entender o que está por trás do medo de falar em público. 

O que a psicologia diz?

Em 2015, o jornal britânico Sunday Times publicou uma pesquisa sobre esse medo. Segundo ela, o maior medo dos 3 mil entrevistados era falar em público, ficando à frente de problemas financeiros, doenças e até medo da morte!

O que realmente está por trás dessa dificuldade? 

Quando o medo de falar em público se torna extremo, temos a glossofobia

O ato de evitar a sociedade pode estar associada com diversas características, como baixa autoestima, perfeccionismo, busca por aprovação alheia e medo de fracasso. 

Ainda, isso pode estar associado à falta de prática, descontrole das emoções, medo do julgamento alheio, falta de conhecimento sobre o assunto e principalmente por conta de alguma experiência ruim do passado. 

Seja qual for o motivo, esse “medo” se origina da inibição do comportamento diante de situações novas. É como um mecanismo de defesa do nosso organismo. Porém, quanto mais nos recusamos a enfrentá-lo, maior ele pode se tornar.

Às vezes, enfrentar sozinho essa dificuldade pode ser difícil demais, sendo recomendável buscar ajuda psicológica. Mas desde já, é importante ressaltar que é perfeitamente possível que você reduza e até elimine o medo de falar em público.

O primeiro passo é reconhecer que isso é um obstáculo. 

No próximo tópico, você já vai descobrir quais são as 9 dicas essenciais para falar em público. Continue acompanhando!

O que fazer para se comunicar melhor com o público?

Vimos que o medo de falar em público é mais comum do que imaginamos. Porém, isso não deve ser evitado a todo custo, mas trabalhado quando possível. Dessa forma, você não perde oportunidades e pode se tornar um profissional mais seguro.

Existem sim estratégias que ajudam a reduzir a ansiedade e a insegurança. Confira cada uma delas!

1. Estude previamente a pauta

Se você quer falar em público sobre determinado assunto, nada melhor do que estudá-lo a fundo. 

Pode parecer óbvio, mas muitas pessoas acabam preferindo o improviso na hora de fazer uma reunião ou ligar a câmera. O problema do improviso é que ele pode te fazer fugir do foco e tornar aquela comunicação vaga.

Por isso, elabore antes uma estrutura de tópicos, subtópicos e palavras-chave sobre o assunto que você vai discursar. Se você tem dúvida sobre algum tema, vá atrás e pesquise! Faça anotações. Não importa se é uma pequena ou grande reunião, se é uma palestra ou chamada de vídeo.

Improviso e autenticidade são importantes, mas quando inseridos nas pausas da sua comunicação. Dessa forma, você não transmite aquela imagem de que está enrolando o público.

2. Treine sozinho 

Essa é outra técnica que algumas pessoas menosprezam, mas pode fazer a diferença.

Quando estiver sozinho, experimente fingir que está falando com o público. Imagine todas aquelas pessoas ao seu redor. Como você se movimentaria? Que palavras usaria? De que forma gesticularia? Falaria de um jeito mais formal ou informal?

Treinar sozinho ajuda você a ajustar o seu tom de voz e ritmo de fala para quando for falar em público. E por quê não fazer essa experiência com um amigo ou familiar? Peça o feedback deles!

3. Atente-se à sua linguagem corporal

Você sabia que a forma de comunicar tem 55% de relevância sobre o que o outro acha de nós? Ou seja, a linguagem corporal é mais relevante que o conteúdo da mensagem. Porém, a maior parte das pessoas não percebe isso de forma consciente. 

Podemos não saber exatamente o que torna uma pessoa carismática e aberta, enquanto outra pessoa parece fechada e inacessível. Mas sentimos quando alguém está interessado ou desinteressado no que estamos falando. 

Por isso, a linguagem corporal é fundamental para ser bem sucedido e falar bem em público. E não seria diferente no mundo corporativo!

Sinais como movimento das mãos, postura, expressões faciais, tom de voz e contato visual são extremamente relevantes na hora de fazer com que o público preste atenção e engaje com você. 

Por exemplo: uma pessoa que evita fazer contato visual e tem uma postura sempre caída demonstra falta de confiança. Por isso, busque trabalhar esses aspectos em você, seja através de cursos, palestras, acompanhamento psicológico, livros, mentoria de coaches etc.

4. Identifique suas as crenças limitantes

Boa parte do medo de falar publicamente se origina das nossas crenças limitantes. Quer um exemplo? A crença de que um bom comunicador já nasce com “dom”.

Algumas pessoas podem sim ter uma facilidade natural em se comunicar com os outros. Entretanto, o mais importante é que comunicação é uma habilidade como qualquer outra. Portanto, pode ser desenvolvida.

Acreditar que você não consegue só vai te impedir de conquistar seus objetivos. Ao invés de cultivar pensamentos como “eu não consigo falar em público” ou “não nasci com esse dom”, que tal pensar em “eu consigo me esforçar, aprender e treinar a minha comunicação”?

5. Preocupe-se menos com a opinião do outro

Como já mencionamos, uma boa parte da dificuldade de falar em público vem do medo de ser julgado pelos outros. Será que vão gostar do meu discurso? Será que vão perceber que estou nervoso? Será que vou falar alguma besteira? Será que sou bom o suficiente?

Quando esse tipo de pensamento surgir, encare de outra maneira. Apesar de assumir rapidamente o papel de palestrante, você não deixa de ser humano. E como seres humanos, estamos todos sujeitos a erros!

Por isso, evite se cobrar demais. Lide com os possíveis erros de uma forma leve e descontraída. Não foque nos tropeços e esquecimentos, porque eles com certeza vão acontecer. Siga em frente e dê o seu melhor. O público sentirá essa postura e terá um motivo a mais para gostar de você.

6. Lembre de fazer pausas

Como qualquer apresentação, as pausas são necessárias para manter a atenção do público. 

Um discurso lento demais deixa as pessoas entediadas. Já um discurso rápido demais faz com que as pessoas não consigam acompanhar o seu fluxo de ideias.

Sendo assim, procure selecionar os momentos mais adequados para cada pausa. Analise também as reações do público. Estude o propósito de cada intervalo: é para trazer uma certa leveza no assunto ou para que as pessoas assimilem o que foi dito?

7. Use o storytelling

Uma das melhores formas de reter a atenção das pessoas é por meio do storytelling, ou a arte de contar histórias. 

É claro que não deve ser o único recurso na hora de falar em público. Dificilmente você conseguirá contar histórias para todos os assuntos! Porém, o storytelling ajuda você a transmitir a mensagem de forma mais natural e fluida, criando uma tensão e gerando interesse por parte de quem ouve

Não subestime o poder do storytelling. Você provavelmente tem várias experiências interessantes para compartilhar com as pessoas.

8. Abuse de ferramentas e recursos

Você não é obrigado a decorar todos os tópicos de uma reunião, não é mesmo? Dependendo da situação, pode sim utilizar algumas ferramentas para ajudar na construção do seu discurso.

Slides, fotos, vídeos, tudo pode contribuir para que a sua audiência retenha melhor as informações. Eles auxiliam também para que você não perca o foco do assunto principal.

Só lembre de não se apoiar demais nesses recursos, pois devem servir apenas como suporte. Se você consultar os materiais a todo momento, ou simplesmente recitá-los em voz alta, vai acabar passando uma imagem de despreparo. 

9. Conheça o seu público

Não importa com quantas pessoas você está conversando, se é uma, duas ou trezentas. A dica é válida para qualquer situação!

Para evitar o nervosismo da situação, algumas pessoas acabam falando como se fossem robôs: evitam contato visual, falam de forma atropelada e sem pausa, não percebem as reações do público, só falam e não escutam. 

Cuidado com essas armadilhas. Para isso, procure saber com quem você está falando. É com a liderança de uma grande empresa? Um grupo de jovens prestes a ingressar no mercado de trabalho? Profissionais experientes do mercado? 

Dessa forma, você poderá ajustar o assunto e a linguagem para que o discurso faça mais sentido para o outro. 

Você descobriu que existem 9 estratégias básicas para falar cada vez melhor em público. Contar histórias, fazer pequenas pausas, prestar atenção na linguagem corporal e bastante treino são algumas delas.

Lembre-se que habilidade é fruto de estudo e desenvolvimento contínuos. Se você não se permitir tentar, dificilmente conseguirá melhorar a comunicação! Por isso, deixe um pouco de lado a preocupação e a cobrança excessivas. Aprimore a sua fala! 

 

Esse post foi útil pra você? Deixe um comentário aqui e compartilhe conosco a sua opinião sobre o assunto!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar