Inscreva-se

Como calcular o seu turnover
Departamento Pessoal

Como calcular o seu turnover

Você já ouviu falar em turnover? Esse termo é importante para entender o desenvolvimento da empresa, indicando principalmente como estão as relações internas e as políticas de retenção de talentos.

Neste post, vamos explicar o que é o turnover e qual a sua importância para o RH e para o crescimento da organização, além de ensinar duas fórmulas para calcular esse índice. Acompanhe!

O que é turnover?

O turnover, também conhecido como de rotatividade de funcionários, registra a demissão e contratação de trabalhadores em uma empresa.

Essa taxa é calculada por meio de um índice de percentual, que pode ser usada como métrica para entender a situação interna corporativa.

>> A Xerpa criou um livro digital que aborda tudo sobre o turnover e quais as principais ações para reduzi-lo! Basta você clicar aqui e você irá acessá-lo agora mesmo 😉

Qual a importância de calcular o turnover?

Por meio dos índices de turnover, é possível identificar problemas na empresa que podem comprometer o seu crescimento e sua imagem, tanto no mercado de trabalho quanto em relação à concorrência.

É com essa métrica que você consegue avaliar:

  • a qualidade do clima organizacional;
  • se as condições de trabalho estão favoráveis;
  • como está o trabalho da liderança;
  • se o salário e benefícios estão dentro da margem praticada pelo mercado;
  • se o volume de trabalho está dentro do aceitável;
  • a qualidade dos processos seletivos e contratações.

O cálculo do turnover não indica exatamente as causas do problema para a alta rotatividade da empresa. Ele funciona como um termômetro de problemas maiores que, se não resolvidos, podem trazer complicações mais graves.

Trata-se de uma ferramenta muito usada pelo RH para compreender a mão de obra e promover melhorias no ambiente laboral, a fim de conseguir maior satisfação, engajamento e produtividade.

O índice ideal de turnover fica abaixo de 5%, mas isso pode variar em relação ao tipo de trabalho executado e sua sazonalidade.

> Abaixo explicaremos todos os cálculos para você identificar o turnover da sua empresa. Mas, entendemos que a rotina do RH é cheia de processos e contratempos, desta forma elaboramos uma planilha que calcula o turnover. É bem simples de usá-la. Basta colocar algumas informações e a mágica acontece! Responda o formulário e você  irá recebê-la agora mesmo. Ah, você pode baixá-la e compartilhar com outros profissionais 😉


Como calcular os índices de turnover

Turnover Tradicional

A métrica mais comum de turnover usada antigamente era uma que mede o quanto de movimentação você teve no período. Ela é calculada desta maneira:

Como calcular o seu turnover

Ela é muito útil para indicar a qualidade das contratações. Quando você precisa constantemente trocar trabalhadores e portanto o volume de entrada e saída de pessoas é alto, isso pode indicar alguma falha de seleção.

A aplicação dessa métrica é ainda mais efetiva se feita por departamento. Como a natureza do trabalho e a habilidade dos trabalhadores pode mudar muito de um departamento para outro, é importante analisar se ela está sendo puxada por algum departamento que naturalmente tem uma rotatividade maior.

Se ainda tem dúvidas, veja esse vídeo:

Há também uma maneira mais moderna e simples de calcular o turnover:

 

Turnover Moderno

Hoje, é mais comum não se considerar o número de contratações quando se calcula o Turnover. O objetivo da mudança é focar apenas na saída de funcionários, focando a métrica no dito “descontentamento” dos funcionários em relação à empresa. Este é bem mais simples de calcular:

Como calcular o seu turnover

Esta métrica é muito útil para entender a sua capacidade de reter talentos. Se o número é muito alto, significa que ou você teve que reduzir o time muito, ou tem algum problema muito sério de gestão. Vale analisar mais a fundo e separar por departamentos para entender onde está o problema real.

Como calcular o seu turnover

Quais são os problemas causados por um turnover alto?

O cálculo do índice de rotatividade não só é um sintoma de problemas na empresa. Ele traz impactos negativos, dos quais podemos destacar:

 

Gastos com demissões

Todo desligamento de profissional representa custos altos para a empresa. Além dos gastos com os direitos rescisórios, a organização deve arcar com a queda de produtividade causada pela lacuna na vaga.

 

Custos com novas contratações

A contratação de um novo funcionário para ocupar a função também sai caro para a empresa. É preciso investir em um novo processo seletivo, que além de ter seus gastos atrelados ocupa horas preciosas do departamento de RH, que poderia estar focado na promoção de melhorias internas, por exemplo.

Não podemos deixar de mencionar os valores investidos em novos treinamentos e período de adaptação.

 

Desgaste de relacionamento

Altos índices de demissão, voluntárias ou não, afetam a sinergia e o engajamento entre os colegas. Além de afetar o fluxo de trabalho, a troca frequente de funcionários pode afetar a relação de confiança entre equipe e líderes.

As pessoas começam a ficar temerosas em relação ao seu futuro na empresa, o que pode provocar um movimento de busca de oportunidades aumentando ainda mais o turnover.

 

Lacunas de conhecimento

Um funcionário aprende cada vez mais sobre a missão e valores da empresa, além do know how da função, quanto mais tempo permanece na organização.

Um alto índice de turnover prejudica o desenvolvimento dos profissionais e do trabalho, já que constantemente é preciso que os novos contratados reaprendam a ocupação.

Além de afetar o andamento da equipe, esse comportamento prejudica a gestão de carreira e o planejamento de sucessão interno, dificultando o preenchimento das vagas de liderança e coordenação.

 

Manchas na imagem corporativa

A imagem que a empresa transmite ao mercado de trabalho, ou employer branding, é importante tanto para a contratação dos melhores talentos como para que essa organização se destaque em frente à concorrência.

Quando um profissional percebe que a mesma vaga é anunciada várias vezes dentro de alguns meses ou um ano, percebe que o turnover é alto e que provavelmente, a corporação tem sérios problemas internos.

Essa percepção faz com que ele não se candidate à vaga, afastando profissionais realmente competentes e capazes de colaborar com o crescimento da empresa.

O employer branding é um aspecto importante dentro do mercado atual e deve ser nutrido cuidadosamente.

Existe uma solução inovadora no RH para diminuir o turnover?

Vivemos em uma época em que o RH deve assumir, de vez, o seu lado multifuncional e estratégico para a qualificação da força de trabalho de suas empresas.

Muitas vezes, assumindo as rédeas de condições externas ao ambiente de trabalho, mas que impactam na rotina profissional. É o caso do bem-estar financeiro aos funcionários.

E como exemplo desta prática, uma nova modalidade chegou ao mercado brasileiro – o salário sob demanda

A pesquisa CareerBuilder, conduzida em 2017, atestou que 78% dos entrevistados mal conseguem liquidar as contas com o seu ordenado.

Além disso, dos mais de 3 mil entrevistados, cerca de ¾ deles também atestaram que estão com uma ou mais dívidas acumuladas. Sinal claro de que algo precisa ser mudado, concorda?

O salário sob demanda é uma modalidade que vem ganhando força no mercado e visa agregar a flexibilidade para que os colaboradores recebam pelas horas trabalhadas, mas ainda não pagas. Algo que alivia muitos dos problemas financeiros — e aqueles gerados pelos desafios em fechar as contas.

Vamos analisar um exemplo simples: se a empresa tem o costume de fazer os pagamentos dos seus recursos humanos apenas no dia 30, ou no quinto dia útil de cada mês, os profissionais estão limitados a isso.

Se uma conta pendente vai vencer os juros nesse período em que já não há mais dinheiro em conta, as dívidas se acumulam. Porém, com a oferta do salário sob demanda o profissional pode receber o pagamento dos dias já trabalhados quando quiser. E o melhor, ele tem flexibilidade para planejar o seu mês.

Recomendamos que você leia esse artigo para entender melhor sobre o salário sob demanda. Nele você entenderá as funcionalidades do Xerpay, um benefício corporativo de pagamentos sob demanda. 

 

Agora que você já sabe a importância dessa métrica e está pronto para calcular o turnover da sua empresa, que tal deixar um comentário e compartilhar conosco as análises dessa métrica?

 

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *