Como aumentar o limite do cartão

Como aumentar o limite do cartão de crédito: como negociar com o banco e manter o controle?

Quando usado de forma responsável, o cartão de crédito pode oferecer muita praticidade e vantagens no dia a dia. Seus benefícios são fatores que encorajam muita gente a procurar caminhos de como aumentar o limite do cartão.

Entre as vantagens do cartão de crédito podemos citar:

  • a aquisição instantânea,
  • cobrança futura,
  • possibilidade de parcelamento de compras.

O aumento do limite do cartão de crédito é encarado como uma ferramenta facilitadora para:

  • adiar pagamentos,
  • fazer compras pela internet,
  • acumular milhas,
  • parcelar compras sem juros, dentre outras diversas facilidades.

Mas, afinal, como aumentar o limite do cartão de crédito?

Conseguir aumentar o limite do cartão de crédito é um processo que requer avaliação cautelosa de perfil, por isso, algumas medidas deverão ser ajustadas aos seus hábitos de consumo. Algumas delas são:

  • atualizar a sua renda ao banco;
  • pagar a fatura em dia;
  • melhorar o score de crédito;
  • usar o cartão para a maioria das despesas;
  • negociar o limite com a concorrência.

É claro que para fazer tudo isso você vai precisar fazer um controle de gastos minucioso e, para isso, indicamos um outro artigo,Como controlar gastos no cartão de crédito: 8 dicas infalíveis”. 

Para conferir, detalhadamente, as formas para conquistar a concessão do pedido de extensão de crédito, continue acompanhando este post.

Preparamos dicas especiais para te ajudar a entender como aumentar o limite do cartão de crédito, de forma consciente e responsável. Boa leitura!

Atualize a sua renda ao banco

Um dos principais fatores que definem o limite de crédito de um cliente é a sua renda, portanto, mantenha os seus dados de ganho sempre atualizados nas plataformas oficiais da instituição financeira que emite o seu cartão.

Normalmente, os bancos oferecem um limite inicial de 30% sobre o valor da renda mensal, o que significa que quanto maior a renda, maior será o limite concedido.

A desatualização dos dados pode prejudicar o seu pedido de aumento do limite do cartão.

Pague a fatura em dia

Organizar a vida financeira, pagando todas as contas em dia para evitar o crédito rotativo e o parcelamento de dívidas, é outra medida fundamental para explorar as possibilidade de como aumentar o limite do cartão.

Os bancos mantém um histórico de pagamento de seus clientes, por isso o segredo é sempre pagar a fatura antes do vencimento e, de preferência, o valor integral.

Uma dica para facilitar esse cumprimento é optar pela adesão ao débito automático.

Melhore o score de crédito

Score de crédito é uma pontuação baseada na capacidade de pagamento do cliente.

Essa nota, que vai de 0 a 1000, é verificada pelas instituições financeiras antes da concessão ou dissensão de crédito.

Quanto mais baixo é o score, maior é a chance de inadimplência. Quanto mais alto o score, mais segurança para a instituição financeira. Ou seja, maiores são as chances de conseguir um aumento no limite do cartão.

Use o cartão para a maioria das despesas

Como aumentar o limite do cartão também tem a ver com a necessidade do cliente, é importante que você centralize o uso do cartão para a maioria das suas despesas.

Assim, ao solicitar uma extensão no valor do limite disponível, o banco identifica a existência de uma demanda real, já que o limite anterior está sendo praticamente todo usado.

É essencial que para isso, um controle rigoroso seja feito para evitar ultrapassar o limite já definido e comprometer a sua situação financeira.

Além disso, é importante manter uma frequência de uso constante e assegurar o cumprimento do pagamento das faturas.

Negocie o limite com a concorrência

Para explorar como aumentar o limite do cartão de forma eficiente, é essencial pesquisar a oferta de instituições financeiras concorrentes. Assim, ao tentar negociar um limite mais interessante com o gerente do seu banco, essas possibilidades poderão ser usadas estrategicamente.

Como cada empresa credora possui a sua política de concessão, o valor apresentado pode ser maior ou menor do que o da concorrência. A pesquisa é etapa fundamental do processo.

Vale ressaltar que essa transição deve ser muito bem planejada para evitar as graves consequências do mau uso do cartão.

Como aumentar o limite do cartão é um processo que requer avaliação, algumas medidas deverão ser adotadas para conquistar esse benefício.

Quais os dois lados do cartão de crédito?

O cartão de crédito é um meio de pagamento que possui limite de uso predefinido.

Disponibilizado por bancos, financeiras, fintech ou equivalentes, ele funciona como uma espécie de empréstimo, em que a aquisição de bens e serviços é instantânea e o pagamento é feito posteriormente, em um prazo de até 40 dias, conforme acordado em contrato.

Em outras palavras, o usuário efetiva compras de diversas naturezas e volumes, desde que o valor total esteja dentro do limite de crédito disponibilizado no momento de contratação do serviço.

O pagamento dessas compras é feito somente no dia do vencimento da fatura do cartão.

Além do pagamento futuro, existe ainda o benefício do parcelamento. O cartão de crédito permite que o valor das compras seja dividido e pago em prestações fixas, facilitando a aquisição de bens de valor superior e o consumo contínuo.

Contudo, o uso do cartão de crédito exige:

O mau uso pode acarretar consequências sérias como:

  • a cobrança de juros escandalosos – já que ele possui a maior taxa de juro do mercado,
  • “nome sujo” diante das principais empresas protetoras de crédito do país (SCPC, SPC e Serasa),
  • dívidas preocupantes,
  • dificuldade para conseguir outras formas de crédito pessoal, dentre outros.

Ao optar pelo cartão de crédito como forma de pagamento, principalmente para compras parceladas, é indispensável que os seus gastos estejam organizados e as datas de pagamento sejam honradas para evitar essas situações.

Quem pode ter cartão de crédito?

Assim como dissemos, a emissão do cartão de crédito é feita pelos bancos e instituições equivalentes como fintechs e financeiras como meio de pagamento para consumidores (pessoas físicas) e para empresas (pessoas jurídicas).

No caso de consumidores convencionais, é indispensável:

  • ter no mínimo 18 anos (ou ter entre 16 e 18 anos para clientes emancipados),
  • ter documentos que comprovem uma fonte de renda mensal fixa,
  • ter um comprovante de residência e não estar inadimplente (o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) será consultado pela instituição financeira).

A empresa credora analisa essas informações pessoais, além de considerar o perfil de consumo do solicitante.

A concessão ou dissensão do pedido do cartão de crédito está diretamente ligada a essas qualidades.

Em caso afirmativo, ainda é feito um estudo para definir o limite de crédito que será disponibilizado para tal cliente.

Considerando a qualidade do seu relacionamento com a instituição financeira, além de conseguir um limite mais atraente, ainda é possível solicitar descontos na anuidade do documento.

Mais adiante vamos explorar como aumentar o limite do cartão e facilitar o seu acesso a esse benefício.

Quanto posso gastar com o cartão de crédito?

O cartão de crédito é um método de pagamento que possui um limite mensal de uso, ou seja, o emissor do documento estabelece um valor máximo a ser usado pelo usuário durante o mês, e que não pode ser ultrapassado.

Esse limite é gerado com base nas características do cliente, levando em consideração:

    • as informações de ganho,
    • avaliação de risco com base em dados de agências de crédito,
    • projeção de gastos com base no comportamento de compras e pagamentos,
    • pontuação do score de crédito, e assim por diante.

Com isso, é estabelecido um percentual-limite em relação ao seu orçamento mensal.

Ao utilizar o cartão de crédito, todas as compras, inclusive os gastos de meses anteriores que foram parcelados, devem ser organizadas dentro desse limite.

Portanto, as parcelas a vencer também comprometem o limite total do cartão, que será restabelecido à medida que as prestações são pagas.

Veja um exemplo: se você é de maior, trabalha e tem como comprovar a sua renda mensal, além, é claro, de ter um bom histórico como pagador, pode conseguir um limite de crédito interessante. Considerando um valor de R$1.000, por exemplo, você não poderá gastar nem um centavo a mais em suas compras, nem parcelando. Caso você faça uma compra no valor de R$ 400, o limite do seu cartão passa a ser de R$ 600. Isso significa que você ainda tem esse valor em crédito até o fechamento da sua fatura. Após o pagamento, você volta a contar com o limite total do cartão de crédito.

Quais as taxas e encargos cobrados pelo uso do cartão de crédito?

O Banco Central (BC) definiu seis tipos de tarifas que podem ser cobradas pelo uso de cartões de crédito básico no país.

Alguns cartões possuem critérios de avaliação diferentes, tais como isenção do programa de fidelidade ou recompensa.

Neste caso, vamos abordar as taxas para a versão convencional, confira a seguir.

1) Taxa de anuidade

Este é um encargo de manutenção que serve para custear o serviço oferecido pelas instituições financeiras.

Ele é cobrado uma vez por ano, mas o valor pode ser dividido em algumas prestações.

Cada empresa credora possui uma política própria, por isso o valor dessa taxa pode variar ou até mesmo não existir.

O que define essas particularidades são essas políticas, tipos de modalidade de crédito contratada, negociação, relacionamento, e assim por diante.

Por isso, é muito importante que você faça uma pesquisa criteriosa antes de solicitar um cartão de crédito.

2) Taxa de pagamento de contas

A taxa de pagamento de contas é cobrada somente em casos de uso do cartão de crédito para a quitação de serviços de concessionárias ou impostos, ou seja boletos de cobrança como:

      • água,
      • luz,
      • telefone,
      • IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana),
      • IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores).

Vale ressaltar que é preciso verificar com a empresa emissora do cartão de crédito se esse serviço é oferecido. Isso pode ser feito por meio dos canais oficiais de atendimento, como:

      • site,
      • internet banking,
      • aplicativo,
      • telefone, entre outros.

3) Imposto do IOF

Outro encargo atrelado o uso do cartão de crédito é o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), tributo federal que incide sobre:

      • operações de crédito,
      • câmbio,
      • seguros,
      • operações com títulos ou valores mobiliários.

A cobrança do IOF em compras com cartão de crédito acontece somente em casos de atraso no pagamento da fatura do mês, em compras à vista ou parceladas.

A taxa é de 0,38% do valor em débito, mais 0,0082% ao dia até a dívida ser inteiramente quitada.

No caso de compras no exterior, pela internet ou em viagens, a taxa cobrada no cartão é de 6,38%.

4) Taxa de saque

Outra taxa cobrada é a de saque em dinheiro de qualquer valor do limite do cartão de crédito em canais de atendimento no Brasil ou no exterior.

Ao realizar um saque, você está fazendo um empréstimo com a empresa credora e será cobrado por essa transação.

Em outras palavras, para qualquer extração no limite do cartão, você deverá pagar:

      • o valor do empréstimo,
      • a tarifa da operação de saque,
      • as taxas de juros do rotativo.

5) Taxa de avaliação emergencial de crédito

A taxa de avaliação emergencial de crédito é cobrada quando o usuário efetiva compras que ultrapassam o limite disponível do cartão.

Quando a compra “estoura” o limite, é comum que os clientes solicitem um aumento do limite em um pedido de emergência para evitar maiores problemas, contudo essa liberação é tarifada.

Mais adiante vamos explicar como aumentar o limite do cartão de crédito de forma inteligente e eficiente para fugir de situações como essa.

6) Taxa de emissão da segunda via do cartão

Por fim, a última taxa definida pelo BC é a de emissão de uma segunda via do documento.

Em casos de perda, roubo, furto, danificação, dentre outros, a confecção de um novo cartão poderá ser cobrada.

Contudo, se o cartão foi bloqueado devido a uma falha de operação ou tentativa de fraude, por exemplo, a remissão poderá ser solicitada, já que a administradora é considerada responsável pelo problema.

Este caso é válido desde que você não tenha facilitado tais ocorrências.

No momento da contratação do serviço, o usuário deve solicitar uma cópia do contrato e da tabela com as tarifas e CET (Custo Efetivo Total, que abrange todas as taxas e encargos cobrados pelo cartão) vigentes para facilitar a sua administração financeira.

Como funciona a cobrança de juros no cartão de crédito?

Os juros do cartão de crédito só são cobrados se o usuário atrasar ou não pagar a fatura do mês.

Se o valor da conta e a data de vencimento forem respeitados, não há cobrança de juros no cartão.

Existe a opção de pagar apenas uma parte do valor da fatura, o chamado valor mínimo. Cada instituição financeira pode definir seu percentual mínimo de pagamento da fatura. Neste caso, mesmo que uma parte da fatura seja paga, a cobrança de juros valerá para o restante do valor em débito, o que configura o crédito rotativo.

Veja um exemplo: o valor da fatura é de R$ 500 e o valor mínimo exigido pela instituição financeira é de R$ 300, os R$ 200 restantes serão cobrados na próxima fatura com o acréscimo de juros.

Se o valor mínimo não for pago ou o pagamento da fatura for feito com atraso, entram em vigor:

      • os juros do rotativo,
      • multa de 2% pelo descumprimento do acordo,
      • mais 1% de juros de mora ao mês sobre o valor da dívida.

O cartão também pode ser bloqueado pela empresa até que a situação seja resolvida.

Ao lado do cheque especial, o cartão de crédito possui as maiores taxas de juros do mercado, por isso um planejamento financeiro criterioso e responsável deve ser estruturado para evitar atrasos e cobranças danosas.

Por que optar pelo uso do cartão de crédito?

Como vimos, o uso do cartão de crédito exige muita responsabilidade. As chances de endividamento e inadimplência são reais para usuários sem organização e consciência.

Contudo, o cartão traz muitas vantagens e comodidade ao dia a dia se usado de forma adequada. Entenda algumas razões:

      • o cartão de crédito possui uma data estabelecida para o pagamento de despesas gerais, o que facilita o cumprimento dos acordos financeiros. Respeitando esse prazo, todas as compras serão pagas em dia;
      • com a ajuda de uma planilha de gastos, é possível lançar todas as transações do cartão e manter à vista o saldo disponível para o restante do mês. Além disso, é possível conhecer a fundo os seus próprios hábitos de consumo, diferenciando gastos essenciais e supérfluos, e ajustá-lo conforme o seu objetivo financeiro;
      • a organização dos gastos feitos com o cartão de crédito ainda possibilitam a adesão de programas de recompensas (pontos, milhagem, descontos, etc), que acumulam benefícios para serem usado em situações especiais como férias, viagens, eventos, dentre outros;
      • se estiverem dentro do limite disponibilizado pelo emissor do documento, as compras de maior valor aquisitivo podem ser parceladas sem comprometer a saúde financeiro do usuário. Além da aquisição instantânea do produto ou serviço;
      • por meio de um criterioso controle de gastos, ainda é possível explorar como aumentar o limite do cartão de crédito e facilitar o acesso a essas aquisições mais caras.

O segredo do cartão de crédito é a organização, planejamento financeiro e responsabilidade.

O que fazer para não se endividar com o limite do cartão mais alto?

É natural que com um limite de crédito mais alto, o volume de compras aumente. Por isso, para evitar um uso descontrolado que pode levar à inadimplência e ao endividamento, os mesmo cuidados para assegurar um uso responsável devem ser mantidos.

Antes de voltar a usar o cartão de crédito com limite estendido, faça um planejamento das suas despesas mensais, considerando:

  • gastos fixos,
  • gastos variáveis,
  • parcelas de compras anteriores,
  • as compras que já estiverem planejadas.

Avalie se todas as contas estão dentro do novo limite e se a sua renda é capaz de cobri-las.

Lembre-se de conferir os dias de fechamento e vencimento das faturas, crie uma margem de segurança para o cumprimento dessas datas. Garantindo desta forma, que nenhum descuido prejudique o seu controle financeiro.

Procure realizar as contas considerando sempre o valor total das despesas, já que o juro do cartão de crédito pode ser perverso.

Justamente por estar com um limite de crédito mais alto, o cuidado deve ser redobrado.

Lembre-se também de que o cartão de crédito não é um segundo salário. Muito pelo contrário, o seu salário deve bastar para arcar com todas as despesas atreladas a ele.

Controle e organização devem ser regras para o uso responsável e consciente dessa forma de pagamento.

Além disso, jamais empreste o cartão e a senha, pois o mau uso pode gerar riscos sérios, principalmente quando as compras são realizadas na internet.

Ademais, esse planejamento pode te mostrar com clareza para onde o seu dinheiro está indo, tornando os seus gastos mais conscientes.

Quais as vantagens de ter um limite do cartão de crédito alto?

A facilidade e praticidades desse meio de pagamento eletrônico levam muitas pessoas a buscarem como aumentar o limite do cartão. Ter um limite mais alto é vantajoso por diversos motivos, mas principalmente para administrar imprevistos.

Afinal, por mais que tenhamos um controle rigoroso dos gastos, todos estamos suscetíveis a emergências financeiras. Seja por uma questão doméstica, familiar, de saúde ou de trabalho, o dinheiro extra conquistado pela extensão do benefício pode ser de grande ajuda.

A melhor dica para essas situações, entretanto, é criar uma reserva de emergência, evitando ampliar o gasto com o cartão de crédito, sem controle financeiro.

Portanto, saber como aumentar o limite do cartão é bastante importante para assegurar maior segurança e comodidade ao usuário. O uso responsável pode trazer muitos benefícios e facilitar o processo de aquisição de bens e serviços.

Pague suas contas em dia e conte com uma ajuda para isso!

Como vimos acima, um dos fatores principais tanto para conseguir aumentar o limite do cartão, como para se ver livre das taxas e juros monstruosos dele, é garantir o pagamento em dia da fatura.

Entretanto, nem sempre, quando o dia da fatura chega, nosso salário já está disponível. O ideal é que você organize as datas para que coincidam, mas se não for possível uma dica é indicar o modelo de salário sob demanda, para a implementação da empresa onde você trabalha.

O Xerpay é um aplicativo que permite que os colaboradores antecipem parte de seus salários quando quiserem de forma simples e instantânea.

Acredite, os benefícios para a empresa também são muitos como:

  • diminuição de turnover;
  • aumento de produtividade;
  • atração e retenção de talentos.

Leia mais em: Pare de ignorar o bem-estar financeiro de seus funcionários!

Você pode entender como funciona esse novo benefício, assistindo ao vídeo abaixo.

Gostou? Então acesse acesse nosso site e indique a empresa na qual você trabalha para fazer parte desse novo modelo de pagamento sob demanda.

E aí,  conseguiu entender como aumentar o limite do cartão de crédito? Siga a Xerpa nas redes sociais Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn e veja mais conteúdos como esse toda semana.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.