diferenças entre o Ciclo Econômico, Operacional e Financeiro

Ciclo Econômico, Operacional e Financeiro: conheça as diferenças!

É fato que recursos financeiros são essenciais para realizar qualquer tipo de atividade, certo? Trazendo essa lógica para o cenário empresarial, a falta de giro, despesas imprevistas, aumento de insumos, atrasos de recebíveis, desligamentos sem planejamento, dentre outros, podem comprometer a capacidade da empresa executar seus projetos.

Diante disso, é essencial que as lideranças dominem alguns conhecimentos operacionais estratégicos que ajudam a controlar a gestão de recursos, tais como as diferenças entre o Ciclo Econômico, Financeiro e Operacional. 

Grosso modo, essas ferramentas são utilizadas para mensurar o tempo em que as atividades corporativas são desenvolvidas e facilitar o controle pecuniário gerencial. O ciclo econômico está relacionado a jornada de vendas, o ciclo operacional envolve toda cadeia de produção e o ciclo financeiro lida com as movimentações do caixa da empresa.

Se você quiser conhecer os principais processos financeiros de um negócio, recomendamos a leitura deste material aqui

Agora, para entender melhor os conceitos e as diferenças entre o Ciclo Econômico, Operacional e Financeiro, continue acompanhando este post. Separamos as principais informações que os gestores da sua empresa precisam para assegurar uma análise financeira eficiente. Boa leitura!

O que é gestão financeira?

A gestão financeira é o conjunto de medidas e procedimentos que fazem a administração dos recursos monetários de uma empresa. Avaliações, análises, decisões, manutenções, tudo o que estiver ligado com os bens pecuniários de um negócio são controlados por ela.

Para isso, ela abrange atividades como:

  • planejamento financeiro;
  • controle do fluxo de caixa;
  • pagamentos e transações operacionais;
  • projeções para períodos futuros.

Por meio dessas práticas, os gestores são capazes de realizar um monitoramento mais apropriado das movimentações financeiras e garantir tomadas de decisões mais assertivas e eficientes. 

Entender as diferenças entre o Ciclo Econômico, Operacional e Financeiro  é uma excelente forma de otimizar a gestão financeira. Mais adiante vamos explorar suas particularidades em detalhes.

Qual é a importância da gestão financeira?

Ter uma gestão financeira eficiente é imprescindível para a sobrevivência do negócio no mercado. Isso porque é por meio dela que as lideranças identificam os pontos fortes e fracos, vantagens e desvantagens, oportunidades e ameaças financeiras do negócio.

Em outras palavras, o que estiver errado ou for ineficiente pode ser corrigido e que estiver apropriado pode ser mantido ou melhorado. Desta forma, os recursos disponíveis são usados de forma mais inteligente e a rentabilidade da empresa é potencializada, otimizando a sua competitividade.  Ela avalia a qualidade das decisões financeiras da organização, visando preservar os resultados gerais.

É evidente a necessidade de estruturar esse gerenciamento. Mas vale pontuar que a qualidade e eficiência de suas operações só serão expressivas se os gestores dominarem algumas ferramentas financeiras e estratégias analíticas auxiliares.

Um exemplo disso é entender as diferenças entre o Ciclo Econômico, Operacional e Financeiro e saber como calculá-las. E é isso que vamos abordar a seguir.

O que é Ciclo Econômico?

Antes de explorarmos as diferenças entre o Ciclo Econômico, Operacional e Financeiro, vamos conhecer as particularidades individuais de cada um dos ciclo, a começar pelo Econômico. 

De maneira resumida, o Ciclo Econômico (CE) analisa a jornada de vendas de uma empresa. Ou seja, o período em que um produto ou mercadoria fica em pose do negócio, desde a sua aquisição até a efetivação da sua venda.

Uma vez que manter um estoque gera custos para a organização, seja pela demanda de uso do espaço físico, manutenções técnicas e de limpeza, gastos com iluminação ou ainda por mercadoria parada, que impede o giro de recursos estratégicos, a sua gestão devem ser feita com cuidado e critério. 

É justamente para facilitar esse processo de controle que o cálculo do ciclo econômico é realizado. Para isso, os gestores devem utilizar a seguinte fórmula:

Ciclo Econômico = Prazo Médio de Estocagem (PME)

O Prazo Médio de Estocagem é calculado por:

PME = (Estoque médio/ Custo da Mercadoria Vendida) / 360

Assim como o próprio nome sugere, Estoque Médio (EM) é a média de tempo de um produto em estoque. Vale pontuar que o prazo de recebimento não entra na contabilização desse intervalo. Já o Custo da Mercadoria Vendida (CMV), é o valor incorrido para produzir ou armazenar tal produto até que ele seja vendido. 

Vamos ver um exemplo? Considere que a sua empresa tenha um EM de 10.000 peças e um CMV de R$ 5.

CE = PME = (10.000/5)/360 = 5,55

O Ciclo Econômico ou Prazo Médio de Estocagem da sua empresa é de aproximadamente 6 dias.

O que é Ciclo Operacional?

Para te ajudar a entender as diferenças entre o Ciclo Econômico, Operacional e Financeiro, vamos explicar agora o que é Ciclo Operacional (CO).

O CO é o ciclo que trata de todas as operações empresariais e, portanto, tem relação com os outros dois ciclos mencionados neste post. 

Sua análise engloba etapas como a compra de matéria-prima, cálculo do custo de produção, estocagem, processo de venda, pagamentos a fornecedores, venda e recebimento, estoque, e assim por diante. Ou seja, ele inicia na compra da mercadoria (Ciclo Econômico) e finaliza no recebimento da venda (Ciclo Financeiro).

Para calculá-lo, os gestores deverão seguir a fórmula:

Ciclo Operacional = CE + Prazo Médio de Contas a Receber (PMCR)

Vamos ver um exemplo? Considere que a sua empresa tenha um Prazo Médio de Contas a Receber equivalente a 60 dias. Portanto,

CO = 6 + 60 = 66

O Ciclo Operacional da empresa é de 66 dias.

Vale pontuar que em casos de organizações que operam apenas com vendas à vista, as diferenças entre o Ciclo Econômico e o Operacional são nulas, uma vez que o PMCR é igual a zero. 

O que é Ciclo Financeiro?

Entendido o CE e o CO, vamos explorar o Ciclo Financeiro (CF).  Esse ciclo também é chamado de Ciclo de Caixa, porque analisa a movimentação do capital, do pagamento a fornecedores ao recebimento de clientes. Ou seja, sua análise começa no momento de aquisição da matéria-prima e termina quando ocorre o recebimento pela venda. 

Seus resultados influenciam diretamente a gestão do capital de giro, que é basicamente o valor necessário para financiar as atividades cotidianas do negócio. Isso é possível porque o CF permite que os gestores antevejam quanto a empresa terá em caixa no final do mês, assegurando a condição de estruturar medidas preventivas e/ou corretivas.

Em outras palavras, quanto maior o poder de negociação da empresa com fornecedores, menor o ciclo financeiro. Para calcular o CF, utiliza-se a seguinte fórmula:

Ciclo Financeiro = CO – Prazo Médio de Pagamento a Fornecedores (PMPF)

Vamos ver um exemplo? Imagine que a sua empresa tenha dado um prazo de 30 dias para quitar o recebimento dos insumos de produção e esteja dependendo do pagamento de clientes para honrar tal compromisso. 

CF = 66 – 30 =  36

O Ciclo Financeiro da empresa é de 36 dias. 

Caso exista qualquer atraso ou inadimplência, a empresa entra em uma situação de débito real com os fornecedores, certo? Com o CF, é possível que a data de vencimento para recebimentos e pagamentos ou a quantidade de parcelas oferecidas em vendas a prazo sejam controladas para assegurar uma circulação de recursos apropriada.  

Ou seja, quanto maior o prazo de pagamento aos fornecedores e menor o prazo de recebimento dos clientes, mais dinheiro terá no caixa da empresa. Com isso, maiores serão as chances de manter o negócio financeiramente saudável.

Quais as diferenças entre o Ciclo Econômico, Operacional e Financeiro?

Agora que cada um dos ciclos foi explicado individualmente, fica mais fácil comparar as diferenças entre o Ciclo Econômico, Operacional e Financeiro.

De fundamental importância para o controle financeiro e a gestão de negócios, os três tipos de análise são usados para mensurar o tempo em que os processos de uma organização são desenvolvidos. 

Com o Ciclo Econômico, toda gestão de estoque pode ser feita com mais precisão e assertividade. E assim, o desperdício e o prejuízo podem ser mitigados. Com o Ciclo Financeiro, o fluxo de caixa ganha segurança. Isso porque a gestão de contas a pagar e a receber é feita de forma rigorosa e contínua. 

Além disso, operações de correção emergenciais podem ser estruturadas para que medidas sejam tomadas antes da ocorrência de inadimplências ou atrasos, preservando assim a saúde financeira da empresa.

com o Ciclo Operacional, todo processo da cadeia de produção pode ser mensurado. Ou seja, ele valida o tempo investido em cada operações para assegurar que o negócio esteja sendo gerido com todo seu potencial. Afinal, se todas as etapas estiverem dentro de um intervalo de tempo seguro, a produtividade e rentabilidade são consequências inevitáveis. 

A importância em analisar os Ciclos

As diferenças entre o Ciclo Econômico, Operacional e Financeiro são claras, contudo é evidente a sua relação com a saúde financeira da organização. Todos os dados sobre os recursos que entram e que saem da empresa passam pelos três ciclos e desta forma, o gestores ganham um arsenal de dados que os guiarão estrategicamente.

Podemos concluir que, embora o volume de atividades do dia-a-dia mantenha o foco dos empresários e seus gestores no atendimento ao cliente e nas vendas, é essencial que eles separem um tempo para analisar esses três ciclos.

Cada um deles é essencial para o bom desenvolvimento do negócio, por isso todo gestor deve conhecer suas aplicações. Dominar as diferenças entre o Ciclo Econômico, Operacional e Financeiro pode elevar o negócio a um novo patamar de competitividade no mercado.

 

Gostou do post? Então, aproveita para seguir a gente nas redes sociais Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn! Compartilhamos conteúdos especialistas como esse toda semana, vem com a gente!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.