Desentendimentos são comuns e devem ser conduzidos com tranquilidade para um desfecho equilibrado. Acontece que em decorrência de inúmeros fatores, as desavenças podem evoluir para brigas no trabalho.

Com isso, o ambiente produtivo é prejudicado, os colegas se afastam e o dia a dia corporativo pode sofrer as consequências disso em curto, médio e longo prazo.

Evitar as brigas no trabalho é um exercício contínuo, pois as desavenças ocorrem e devem ser tratadas com naturalidade.

A questão está mais associada às alternativas que os líderes e o RH recorrem para amenizar o problema. Algumas soluções para as desavenças no ambiente de trabalho são:

  • saiba que conflitos são comuns;
  • converse sempre com a sua equipe;
  • seja transparente com a equipe;
  • conheça o perfil dos seus colaboradores.

Cabe ao RH e aos gestores a manutenção de um local seguro e harmonioso com medidas que ajudam a coibir os ânimos exaltados.

Quer saber quais são e como a sua empresa pode garantir o bem-estar coletivo impedindo casos de brigas no trabalho? Nos próximos tópicos explicaremos tudo. Continue a leitura!

Consequências de conflitos no trabalho

Mediar conflitos é um trabalho estratégico e produtivo nas corporações porque ajuda a dissipar qualquer mal-estar que paire no ar após as brigas no ambiente de trabalho.

Além disso, o RH consegue conscientizar as equipes dos problemas ocasionados pelo conflito. Por sua vez, se não há um cuidado especial com a questão, o ambiente vai se deteriorando gradualmente.

É algo similar que ocorre quando os sintomas da desmotivação corporativa são negligenciados. Com o tempo, eles aumentam, ficam mais evidentes e igualmente difíceis de contornar.

Abaixo, algumas das consequências que as brigas no trabalho podem deixar no dia a dia:

  • mal-estar dentro da equipe ou entre as áreas envolvidas;
  • inimizades que prejudicam o ambiente colaborativo;
  • sabotagem profissional;
  • divisão da equipe;
  • instabilidades emocionais que prejudicam a concentração e a produtividade dos colaboradores.
  • impacto na qualidade de vida no ambiente de trabalho, como um todo.

Ignorar as brigas no trabalho, portanto, pode acarretar em problemas crônicos dentro da empresa. Daí a importância em saber lidar com cada caso individualmente para obter o melhor resultado disso.

Alternativas para não estimular as brigas no ambiente de trabalho

As soluções mais imediatas em situações de brigas no trabalho consistem em advertir, suspender ou mesmo demitir os envolvidos.

Tudo isso vai depender do perfil de cada colaborador, do seu histórico e também com o grau da discussão. Especialmente, o que diz o código de conduta e a cultura organizacional da empresa.

Existem as organizações que não toleram esse tipo de comportamento. Outras, são mais flexíveis e procuram amenizar o clima incômodo gerados pelas brigas no trabalho antes de qualquer decisão definitiva, como a demissão.

Leis trabalhistas permitem a demissão por justa causa

Brigas no trabalho que não são resolvidas ou tenham evoluído a tal ponto que tornem a rotina insustentável estão respaldadas pelas leis trabalhistas.

Existem, inclusive, precedentes de organizações que se ampararam no artigo 482 e alínea J da CLT, que permite a constituição de justa causa a quem pratica “ato lesivo da honra ou da boa fama praticado no serviço contra qualquer pessoa, ou ofensas físicas, nas mesmas condições, salvo em caso de legítima defesa, própria ou de outrem”.

Só que, como havíamos adiantado, existem resoluções de conflito que permitem um desenvolvimento mais harmonioso e que não impacte de maneira tão definitiva a rotina produtiva.

Soluções de gestão para evitar brigas no trabalho

Brigas no trabalho, por mais isoladas que pareçam, interferem na rotina de muita gente. É aí que os líderes de cada equipe devem estar cientes de algumas questões para desencorajar novas atitudes brutas assim.

Abaixo, destacamos alguns pontos essenciais para a manutenção do bem-estar e do bom convívio entre os profissionais e evitar desentendimentos no ambiente de trabalho:

1. Saiba que conflitos são comuns

Podemos recuperar o trecho que abriu este artigo: desentendimentos são comuns. Eles nos guiam a novas soluções, ao debate e à promoção de ideias diferentes.

Para isso, entretanto, o gestor deve servir como um mediador, para garantir que as discussões permaneçam produtivas e no mínimo aceitável para uma boa relação social, contribuindo para um clima organizacional satisfatório.

2. Converse sempre com a sua equipe

Caso ocorram brigas no trabalho ou alguns indivíduos estejam se desentendendo constantemente, tome a frente e reúna-se com eles.

Uma conversa franca ajuda a desatar nós e também a compreender os motivos que — direta ou indiretamente — estejam levando o diálogo aos desentendimentos.

3. Seja transparente com a equipe

Não alimente as fofocas no trabalho. Caso tenham ocorrido brigas no ambiente de trabalho, reúna-se com a equipe, esclareça os pontos — sem expor desnecessariamente os envolvidos — e reafirme o seu interesse, como líder, de manter o dia a dia corporativo equilibrado e agradável para todos.

4. Conheça o perfil dos seus colaboradores

Por mais que lidemos com a equipe de maneira coletiva, o bom gestor identifica, antecipadamente, o perfil de cada colaborador. Assim, diante de brigas no trabalho ele sabe como lidar, individualmente, com os envolvidos para extrair a melhor solução.

Colaboradores ativos para evitar brigas no trabalho

Partindo para o lado de quem se envolve com as desavenças no ambiente de trabalho, temos também algumas dicas para evitar e amenizar qualquer discussão que possa levar às brigas no trabalho:

  • conserve a educação e o respeito ao próximo;
  • tenha paciência para expor o seu ponto de vista;
  • nunca revide na mesma moeda. Se alguém é rude e age com violência desmedida, converse com o superior e esclareça a situação;
  • tenha inteligência emocional para colocar-se no lugar da pessoa e amenizar situações com potencial para evoluir para uma briga desnecessária;
  • estimule as boas relações, unindo sempre a equipe. Assim, diante de um conflito, vai ser do interesse de todos a resolução do problema o quanto antes;
  • avalie, constantemente, os seus comportamentos. Uma autoavaliação crítica é fundamental para saber quando exageramos ou perdemos o controle da situação.

É importante destacar que as atitudes acima são enriquecidas com um ambiente de trabalho que estimule o diálogo e abra os seus canais de comunicação para o colaborador sugerir, desabafar e expor a sua opinião.

Isso contribui para que as brigas no trabalho — por mais que sejam inevitáveis — sejam obstáculos facilmente ultrapassados, e não pedras no caminho que impedem o desenvolvimento coletivo.

Não à toa, o setor de RH tem um papel fundamental nesse processo. Por meio de treinamentos, por exemplo, os colaboradores entendem mais sobre si mesmos, e aplicam em suas rotinas.

Além disso, os profissionais de recursos humanos são fundamentais no monitoramento de situações agravantes, como as brigas no trabalho. Eles podem dar todo o suporte aos profissionais e também à gestão para garantir que exista um aprendizado por trás de cada problema — recorrente ou não.

E na sua empresa? Como são resolvidas as brigas no trabalho? Compartilhe a sua opinião conosco, no campo de comentários, e diga-nos quais alternativas aqui sugeridas renderam o melhor resultado internamente!

Uma plataforma de Recursos Humanos vai ajudar sua empresa a controlar de maneira mais eficaz toda a política de RH de uma empresa. Com a Xerpa sua empresa terá acesso a benefícios como:

  • reduzir o tempo nos seus processos de admissão de desligamento de funcionários;
  • ter um processo mais claro e seguro;
  • evitar penalizações, multas ou qualquer risco relacionado à questões legais e gestão de informação da empresa.

Xerpa é a única que entrega uma experiência incrível e ainda resolve o problema real que o cliente tem. Fale com um especialista e descubra como reduzir 30% dos custos do seu RH.

.