Não é novidade que reter talentos é um dos grandes desafios do RH. Por isso, muitos profissionais se perguntam: qual é o principal benefício corporativo que reduz a rotatividade? Na verdade não existe apenas um, mas alguns que se destacam no controle do turnover.

Pensando nisso, explicaremos neste artigo três benefícios que são capazes de manter um funcionário por mais tempo na empresa. Se interessou? Continue conosco!

O que são benefícios corporativos?

Benefícios corporativos são vantagens que as empresas oferecem aos colaboradores para complementar o salário. Alguns deles são obrigatórios por lei, como o vale-transporte e a ajuda de custo para alimentação, seja em forma de vale-refeição ou de restaurante no local.

No entanto, o grande segredo para reduzir a rotatividade é apostar nos benefícios adicionais. Apesar de não serem exigidos pela CLT, eles são estratégicos para aumentar a satisfação dos funcionários. Com isso, a empresa consegue gerar mais engajamento e produtividade no time, fatores essenciais para atrair e reter talentos.

As possibilidades são muitas. A empresa pode investir em benefícios como foco em saúde física e mental, flexibilidade de horários e mimos diversos. O importante é ser criativo e relevante, de modo que os colaboradores realmente valorizem as vantagens oferecidas.

Quais benefícios corporativos reduzem a rotatividade?

Agora que você já entendeu o básico sobre benefícios, é hora de nos aprofundarmos em alguns deles. A seguir, você saberá mais sobre salário sob demanda, plano de carreira e premiações por desempenho.

 

Salário sob demanda

O salário sob demanda é uma modalidade de pagamentos na qual o funcionário pode receber o dinheiro dos dias já trabalhados a qualquer momento do mês, sem esperar uma data fixa.

Mas porquê este é um benefício corporativo que reduz a rotatividade? Para entender o motivo, é preciso observar com cuidado a relação do trabalhador brasileiro com o dinheiro.

Segundo uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV), mais de um quarto dos brasileiros vive sob estresse financeiro, seja contraindo dívidas ou gastando suas reservas com despesas básicas.

Em outro estudo recente, da Career Builder, 78% dos entrevistados disseram que o salário que recebem não é suficiente para pagar as contas do mês, e cerca de ¾ estão com dívidas acumuladas.

Esses problemas acabam causando um sério impacto na vida profissional, já que a preocupação constante com as finanças pode gerar queda de produtividade e concentração. Porém, o salário sob demanda pode ser a chave para transformar esse cenário.

A possibilidade de receber o salário quando quiser oferece muito mais liberdade e flexibilidade para a pessoa organizar seu orçamento e planejar seus gastos.

Um dos problemas mais corriqueiros na vida do trabalhador é não conseguir conciliar a data de vencimento das contas com o dia de pagamento da empresa. Com isso, acaba sendo necessário entrar no cheque especial, que tem juros de cerca de 300% ao ano.

Com o salário sob demanda, a pessoa tem acesso ao pagamento no dia em que for mais conveniente, sem precisar recorrer a créditos caros para pagar despesas básicas.

Outra situação comum são os imprevistos. Todo mundo passa por emergências, mas nem sempre há dinheiro em caixa para lidar com elas. Antecipar o recebimento de uma parte do salário pode dar o folêgo que a pessoa precisa para arcar com um gasto extra sem precisar ficar no vermelho.

 

Como funciona?

0Para oferecer salário sob demanda, é preciso contar com uma ferramenta especializada, como o app Xerpay, da Xerpa. Por meio dele, o colaborador consegue visualizar todos os seus ganhos ao longo do mês, podendo solicitar o pagamento dos dias já trabalhados na hora em que quiser.

Ao receber a solicitação, o app se encarrega de enviar o dinheiro ao funcionário, sem mudar em nada a rotina de pagamentos da empresa. Quando o RH faz o pagamento integral do salário, a parte adiantada é devolvida para Xerpa.

A taxa cobrada por operação é baixa e fixa, sem juros ou surpresas agradáveis, garantindo a transparência da parceria.

 

Plano de carreira

Outro benefício corporativo que reduz a rotatividade é o plano de carreira, um programa que estipula metas para cada cargo que o colaborador deseja alcançar na organização. Trata-se de um instrumento fundamental para estimular a satisfação e a competitividade interna.

Para elaborar um plano de carreira, primeiro é preciso ter uma estrutura organizacional com cargos bem definidos. A partir disso, avalie o perfil comportamental e técnico exigido em cada posição, para então analisar onde cada profissional da empresa pode se encaixar.

Também é importante conhecer as expectativas de carreira de cada funcionário, a fim de estabelecer metas que os motivem a crescer na empresa. A evolução na estrutura depende única e exclusivamente do cumprimento dessas metas, fazendo com que os profissionais possam sonhar com um futuro promissor dentro do negócio.

Este é um benefício corporativo que reduz a rotatividade porque fideliza os colaboradores. Eles aprendem que são ativos valiosos e que seus esforços são recompensados, pois sabem exatamente o que devem fazer para chegar onde querem.

Obviamente, o plano de carreira deve ser acompanhado por feedbacks constantes e por iniciativas de treinamento e desenvolvimento. Afinal, não basta estabelecer as metas para o colaborador, mas também é necessário oferecer as ferramentas que ele precisa para conseguir cumpri-las.

 

Premiações por desempenho

Implementar uma política de premiações por desempenho também é considerado um benefício corporativo que reduz a rotatividade. 

A grande vantagem essa medida é o aumento da motivação dos funcionários. Ao perceber que pode ser compensado, o colaborador se dedica ainda mais para obter melhores resultados.

Da mesma forma que o plano de carreira, as bonificações também aumentam a retenção de talentos, já que os membros da empresa sabem que seus esforços são vistos e valorizados pela companhia.

Para oferecer esse tipo de benefício, a primeira coisa a se fazer e decidir qual modelo será adotado. O bônus será por metas alcançadas? Quais serão essas metas? Qual será a periodicidade do pagamento? Os objetivos serão individuais ou de equipe?

Essas perguntas são essenciais para definir os indicadores de produtividade. Eles devem ser transparentes e comunicados a toda a equipe, para que todos conheçam os critérios de avaliação.

Também é importante definir como a bonificação será paga. Nem sempre o prêmio é concedido em dinheiro. Pode ser uma viagem, participação em cursos gratuitos ou o que mais a sua criatividade permitir.

Seja qual for a opção escolhida, lembre-se sempre de adequá-la ao orçamento, para não ter surpresas desagradáveis no futuro.

E aí? Qual benefício corporativo que reduz a rotatividade mais se encaixa na sua empresa? Você pode escolher um deles, os três ou buscar outras alternativas, mas não deixe de considerar um bom plano de benefícios prioridade na gestão de pessoas. Com essa mentalidade, você com certeza conseguirá ótimos resultados no controle de turnover.

Gostou do artigo? Deixe um comentário aqui embaixo e conte pra gente quais benefícios corporativos você utiliza para reter talentos!