Bem-estrar na quarentena

Coronavírus: Como manter o bem-estar na quarentena?

Passado mais de um mês, a quarentena obrigatória imposta pelo novo coronavírus não é mais uma novidade. A necessidade de distanciamento social para evitar uma disseminação descontrolada e avassaladora da doença levou milhões de pessoas ao confinamento de seus lares em todo mundo.

Com rotinas pessoais e profissionais alteradas, preocupações com a segurança, estabilidade no trabalho, condições financeiras, tempo ocioso, produtividade, dentre outras, acabam prejudicando o bem-estar das pessoas.

Grosso modo, o bem-estar se traduz em um equilíbrio da nossa saúde física e psicológica, elementares para que possamos realizar as nossas atividades cotidianas com prazer, conforto e sem desgastar o corpo e a mente no processo.

Se você quiser saber mais sobre a importância de cuidar do bem-estar para otimizar o seu rendimento profissional, recomendamos a leitura deste material aqui.

Agora, considerando todas essas preocupações, vamos dar algumas dicas para preservar a sua vitalidade e plenitude mental durante o isolamento social. Acompanhe o post e aprenda a manter o bem-estar na quarentena. Boa leitura!

O novo coronavírus (covid-19)

Segundo o Ministério da Saúde, Coronavírus é uma família de vírus, conhecidos desde meados dos anos 1960, que causam infecções respiratórias, como a SARS (Síndrome Respiratória Aguda, reportada pela primeira vez em 2002 na China) e a MERS (Síndrome Respiratória do Oriente Médio, reportada pela primeira vez em 2012 na Arábia Saudita). 

Em geral, eles circulam apenas entre animais como morcegos e roedores, mas passam a infectar também os seres humanos quando a convivência é muito próxima e os vírus sofrem mutações espontâneas e aleatórias.

Os coronavírus humanos causam infecções respiratórias brandas a moderadas de curta duração. Os sintomas podem envolver coriza, tosse, dor de garganta e febre. Contudo, algumas infecções podem chegar as vias respiratórias inferiores e provocar síndromes mais graves, como a pneumonia.

Esse quadro é mais comum em pessoas pré-dispostas, que tenham doenças cardiopulmonares, sistema imunológico comprometido ou ainda em idosos.

Além do MERS-CoV e SARS-CoV, os coronavírus comuns que infectam humanos são  o Alpha coronavírus 229E e NL63 e o Beta coronavírus OC43, HKU1. Esse novo agente descoberto em dezembro de 2019 na China foi chamado de covid-19. 

A transmissão do novo coronavírus

A transmissão do covid-19 acontece das seguintes formas:

  • através das gotículas de saliva contaminada que são eliminadas no ar quando a pessoa tosse, espirra ou fala a menos de dois metros de distância;
  • por contato físico, quando gotículas com o vírus alcançam mucosas do olho, nariz e boca;
  • por meio de contato com superfícies contaminadas;
  • através do compartilhamento de objetos pessoais contaminados, como copos, talheres, celulares, etc.

Vale ressaltar que a transmissão da doença também pode ocorrer por portadores do vírus assintomáticos, ou seja, sem sintomas aparentes. Por isso, o novo coronavírus é tão perigoso e exige cuidados contínuos.

Lembre-se de manter as mãos sempre limpas e longe do rosto. Lave-as  frequentemente com água e sabão ou use álcool em gel para higienizá-las.

A quarentena do covid-19

A velocidade de propagação do covid-19 é uma das características mais assustadoras da doença. Países como por exemplo a China, Itália, França e Espanha, que experienciaram contato com a doença antes do Brasil, tiveram sua população massacrada pela doença em dias. 

Segundo a Worldomater, foram registradas até o momento 2.460.860 mortes em todo mundo, em um intervalo de pouco mais de quatro meses. Considerando as formas de transmissão, a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou o isolamento social como metodologia essencial para evitar a propagação ainda mais violenta do novo coronavírus.

Por contaminar um volume expressivo de pessoas em pouquíssimo tempo, o sistema de saúde brasileiro ficaria comprometido pela alta demanda de atendimento e, possivelmente, não daria conta de tratar todos os pacientes. 

Além disso a infraestrutura e equipamentos para lidar com a doença também são escassos no país. Por isso, a quarentena do covid-19 é tão essencial. 

A importância de cuidar do bem-estar na quarentena

Considerando o distanciamento social obrigatório, as consequências do coronavírus tem sido muito comentadas. Além de prejudicar diretamente a economia, o comércio e, principalmente, pequenos e médios negócios, há também o fator humano.

Durante uma pandemia como a que estamos passando atualmente, é normal que as pessoas fiquem, em primeiro momento, sob efeitos psicológicos negativos, tais como a ansiedade, tristeza, insônia, inquietude, tédio, irritabilidade, preocupação excessiva, insegurança, compulsão alimentar, dentre outros.

Isso ocorre devido ao volume de situações alteradas e mudanças estressantes geradas pela crise, como por exemplo:

  • alteração abrupta da rotina;
  • adoção do trabalho remoto;
  • possibilidade de ficar desempregado;
  • necessidade de conciliar tarefas distintas em um mesmo ambiente; 
  • deslocamentos prejudicados;
  • contas acumuladas;
  • imprevisão de pagamento e falta de auxílio governamental;
  • atividades prazerosas interrompidas;
  • excesso de informações (corretas e equivocadas);
  • impossibilidade de realizar encontros sociais;
  • possibilidade iminente de perdas afetivas e financeiras.

Em outras palavras, todos estão perdendo algo valioso, por isso manter o bem-estar na quarentena é tão importante para não se deixar levar pelo desespero.

Muitas vezes subestimamos o poder que existe por trás das escolhas dos nossos hábitos, mas são eles que orientam a nossa vitalidade física e psicológica. A seguir, vamos abordar algumas dicas para estimular essas escolhas, assegurar o seu bem-estar na quarentena e permitir que você passe por essa situação com mais leveza e autocontrole. 

Dicas para manter o bem-estar físico e psicológico durante a crise

Confira a seguir algumas dicas para manter o bem-estar na quarentena.

Cuide da sua saúde mental

É impossível manter o bem-estar na quarentena se negligenciar o lado psicológico, por isso a primeira dica é cuidar da saúde mental. Procure praticar meditação, yoga, terapia on-line ou outra atividade relacionada, que desenvolva o seu equilíbrio emocional e aumente a sua capacidade de autocontrole.

O isolamento social prolongado pode gerar instabilidades, por isso praticar atividades que promovam o autoconhecimento, inteligência emocional, consciência corporal e respiratória, aumento da energia vital, atenuação de tensões e domínio da atenção, se torna tão importante.

Faça refeições saudáveis

A segunda dica para manter o bem-estar na quarentena é fazer alimentações saudáveis. Faça refeições de alta densidade nutricional — com aqueles alimentos que são ricos em vitaminas e minerais, como frutas, verduras, legumes e proteínas. 

Segundo a Associação Brasileira de Nutrologia, não existem alimentos milagrosos que curem ou evitem o covid-19 mas ter hábitos saudáveis pode ajudar, já que a alimentação está diretamente ligada a imunidade. Lembre-se também de beber muita água e não compartilhar talheres e copos.

Pratique exercícios físicos

Outra dica que pode estimular o seu bem-estar é a prática de exercícios. A atividade física feita de maneira regular e moderada melhora o nosso sistema imunológico, por isso também deve ser uma prioridade.

Existem diversas plataformas digitais que oferecem dicas, aulas on-line, treinos de modalidades infinitas. Assim, você começa a se exercitar em casa e melhora o seu condicionamento e resistência.

Organize o seu tempo

Organize o seu tempo para tornar os seus dias mais produtivos. Tenha em mente ou anotado em uma agenda pessoal todas as atividades previstas para o dia, assim você terá uma meta a cumprir e diminuirá o tempo ocioso, que muitas vezes nos faz pensar em problemas e reforçar preocupações.  

Lembre-se de colocar na lista atividades que gerem o seu prazer, porque o equilíbrio é essencial para manter o seu bem-estar na quarentena. Portanto, coloque a leitura de um livro interessante, séries, exercícios físicos, uma receita nova pra tentar, um artesanato, um hobby e assim por diante.

Adapte o ambiente para o trabalho remoto

Se você está em home office é preciso tomar alguns cuidados para manter o bem-estar na quarentena.

Antes de mais nada escolha um lugar apropriado e que seja exclusivo para o trabalho durante esse período. Assim, o seu cérebro cria identificações com o local, otimizando a sua produtividade e o seu tempo.

Depois, crie rotinas de trabalho. Cumpra com as atividades e horários como se estivesse no escritório. Desta forma, você não será tentado a fazer outras atividades, comprometendo a sua pauta e prejudicando a sua reputação no trabalho. 

Desenvolva novos hobbies 

Outra forma de manter o bem-estar na quarentena é investindo o tempo em atividades novas, que geram prazer e felicidade. Investir em um novo hobby é excelente para estimular a criatividade, inteligência, interesse, concentração e o foco.

Portanto, independentemente da atividade, um novo estímulo ao cérebro será ótimo para o seu bem-estar. Cozinhar, pintar, escrever, malhar, dançar, bordar, costurar, cantar, tocar um instrumento musical, as opções são ilimitadas. Você só precisa escolher uma.

Procure estudar 

Além de estimular a parte criativa do cérebro, é importante estimular a intelectual. Use o tempo livre para estudar, reforçar conhecimentos, desenvolver novas capacitações e  potencializar habilidades.

Diversos cursos estão sendo disponibilizados na internet, por meio da certificação EAD, que você pode fazer na sua casa. Faça uma pesquisa criteriosa e procure um treinamento, palestra, curso, dentre outros, que possam elevar a sua qualificação.

Organize a vida financeira

Outra forma de estimular o bem-estar na quarentena é organizando a sua vida financeira e conhecendo a real situação que você se encontra. Considere todos os seus gastos fixos, sua reserva de emergência, suas pendências, seu crédito, seus encargos, sua remuneração, e assim por diante. 

Tenha todos os dados organizados para facilitar a análise da situação. Desta forma, com o real diagnóstico do seu cenário financeiro, as preocupações podem ser sanadas ou controladas.

Em casos de grandes lacunas, é essencial começar um planejamento financeiro para reorganizar a sua saúde pecuniária.

O isolamento social pode gerar situações de estresse, ansiedade, tristeza, medo e outras sensações pejorativas. Contudo, seguindo as dicas que abordamos neste post, você pode estimular o bem-estar na quarentena e evitar que esse mal domine o seu tempo e vitalidade. Cuidando da saúde física e psicológica, o seu período de confinamento, certamente será mais tranquilo, produtivo e seguro.

 

Gostou? Conta pra gente aqui nos comentários como você está lidando com a quarentena e que tipo de atividades está fazendo para passar o tempo.

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.