base de dados de rh

Base de dados de RH: a transição para o modelo digital de estratégias

Por meio do Big Data, as empresas passaram a obter um aliado de qualidade no planejamento e na tomada de decisão para o crescimento da organização. Assim, a base de dados de RH se torna indispensável para qualificar o poder analítico do setor, explorando as métricas mais frutíferas para o cumprimento de objetivos.

 

Até a chegada da Era Digital, a tomada de decisão dos especialistas de RH era fundamentalmente aparada pelo instinto dos profissionais ou com base na predição intuitiva. Tudo isso era pensado de maneira com a qual uma ou mais pessoas julgavam a alternativa correta.

Com a base de dados de RH à disposição, por sua vez, os fatos se tornam os grandes aliados do setor. O Big Data possibilita a crescente demanda analítica de informações digitais produzidas em tempo real. Como resultado, os seus colaboradores passam a responder, em tempo hábil, às demandas que surgem.

Um bom exemplo disso é a composição de planos flexíveis de benefícios. Até pouco tempo atrás, o RH tinha, em geral, uma rigidez grande a respeito de quais benefícios oferecer. Mas, com pesquisas de clima e avaliações a respeito do desempenho dos colaboradores, pode-se descobrir como tornar o ambiente de trabalho mais atrativo e focado no desenvolvimento dos seus recursos humanos.

As métricas, portanto, são elementares para dar uma perspectiva melhor de decisões para o setor. E o banco de dados de RH é o caminho mais efetivo nessa jornada.

Vamos entender, então, a importância disso para a sua empresa?

Bom exemplo da importância da base de dados de RH

Há alguns anos, a Xerox contratou uma empresa de análise de dados para qualificar o seu processo seletivo. Por meio da compilação de dados e uma série de outras técnicas, o perfil do colaborador ideal para a organização foi mapeado.

O mais surpreendente é que, tradicionalmente, esse perfil não era considerado pela Xerox. Com os resultados desse estudo, a organização abriu as portas para esse tipo de profissional e, não sem muita surpresa, os resultados foram melhorando gradualmente.

Mais uma descoberta: as personalidades mais criativas, na empresa, eram também aquelas que demonstraram mais lealdade à organização — em comparativo com o perfil de profissionais curiosos.

Só com base nessa mudança de perfil para a empresa, o índice de turnover foi reduzido em 20%. Imagine isso: a economia e o valor que isso agrega à realidade de qualquer empreendimento?

A tendência aponta para o uso do banco de dados de RH

A base de dados de RH não é uma exclusividade da Xerox. Grandes nomes do mercado também já estão desenvolvendo um trabalho nesse sentido.

O Google, por exemplo, já lidera o mercado de análise de dados, e faz uso desse tipo de tecnologia internamente. Um caso emblemático foi a análise massiva de dados sobre os hábitos dos seus gestores, resultando no conteúdo 8 Behaviors for For Great Managers.

Ao aplicar esses comportamentos no modelo de negócios da empresa, o próprio Google apontou que a qualidade de gerenciamento aumentou em até 75%, com o tempo.

Um dos grandes nomes do fast food, o McDonalds também investiu no banco de dados de RH e, por meio do uso estratégico do Big Data, a empresa descobriu que as unidades que empregavam pessoas com mais de 60 anos de idade acumulavam até 20% a mais de satisfação dos clientes da marca.

Sua empresa pode seguir pelo mesmo caminho

O Big Data já é uma tecnologia bastante popular, mas cujas aplicações apenas estão começando a ser exploradas agora. Deixe de lado, portanto, as previsões e intuições: não há problema, inclusive, em usá-las, mas é importante confiar plenamente no que os fatos têm a dizer, primeiro.

O novo mundo onde vivemos abriu o cenário em que o banco de dados de RH vai gerar uma geração de profissionais mais qualificados a lidarem com a análise de informação digital em tempo real.

Isso tudo para qualificar o setor com base em estatísticas, métricas e dados funcionais para o desenvolvimento do RH — e de toda a empresa, consequentemente. Trata-se de um momento disruptivo, mas estimulante para testemunhar e vivenciar.

 

Quer ver quais outras tendências a sua empresa pode considerar a utilização em curto, médio e longo prazo? Para isso, assine a nossa newsletter — é só preencher os seus dados, no cantinho inferior do nosso blog — e receba diretamente na caixa de entrada do seu e-mail todas as nossas dicas e novidades!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.