Avaliação 270 graus: o que é e como aplicá-la na empresa?

A avaliação 270 graus é uma ferramenta utilizada pelos gestores para medir o desempenho dos seus profissionais.

Neste artigo falaremos sobre a importância da análise de desempenho para identificar os pontos fortes e fracos da sua equipe. Entre as mais comuns está a avaliação 270 graus, que engloba gestor, colaborador e profissionais da mesma hierarquia. Confira!

 

A avaliação 270 graus como pilar da análise de desempenho

A avaliação de desempenho se tornou um dos pilares da gestão de pessoas. Empresas que buscam se destacar no mercado apostam nos feedbacks e nessas avaliações como forma de motivar e engajar seus colaboradores.

Com uma avaliação de desempenho é possível identificar e mensurar os erros, para corrigi-los e consequentemente aperfeiçoar sua estratégia.

Nas empresas em geral é utilizada a metodologia 180 graus onde o profissional é avaliado pelo chefe e os colegas.

Porém, o modelo 360 graus ganhou força e se tornou o pilar das empresas mais modernas. Através dele há uma avaliação que engloba um feedback de todos os envolvidos na interação com esse profissional juntamente com uma autoavaliação.

Outra metodologia de destaque é a avaliação em 270 graus que envolve gestor, colaborador e membros do mesmo nível hierárquico.

Os tipos de avaliação mais comuns no mercado são:

  • Avaliação 90 graus;
  • Avaliação 180 graus;
  • Avaliação 270 graus;
  • Avaliação 360 graus.

Cada uma delas pode ter um impacto positivo sobre o planejamento da empresa, já que oferecem um suporte na reorganização dos planos. Além de aumentar a produtividade e o desempenho dos profissionais.

 

O que é avaliação 270 graus

A avaliação 270 graus é uma estratégia de mensuração de desempenho onde é possível acompanhar o trabalho e desenvolvimento dos colaboradores.

Esse tipo de avaliação segue a seguinte ordem – o gestor avalia o seu colaborador, que também é avaliado por pares da mesma hierarquia.

Inclusive algumas empresas adotam a avaliação 270 graus, pois, alguns profissionais não possuem supervisores ou não supervisionam diretamente uma equipe.

Após a leitura, recomendamos que você baixe esse eBook gratuito. Nele você descobrirá estratégias inteligentes para reter os melhores talentos! Responda o formulário e receba:


Por que construir um organograma na avaliação 270 graus

Uma avaliação 270 graus precisa ter como base um organograma, para que seja possível construí-la da forma correta.

Por exemplo, conforme citamos, não é possível aplicá-la se o profissional não supervisiona diretamente outros colaboradores ou se não possui supervisores. Fora dessa regra, ela pode se encaixar em outros tipos de análise como 90 graus, 180 graus ou 360 graus.

Ter ciência sobre cada um dos cargos, determinando quem são supervisores, gestores, subordinados, colaboradores e etc. é essencial na aplicação da avaliação 270 graus.

O organograma dá uma visão, como de um mapa, das suas relações de trabalho, dando um maior direcionamento das estratégias da análise de desempenho.

 

Os cargos e a avaliação 270 graus

Outro requisito essencial para analisar o desempenho dos seus colaboradores por meio de uma avaliação 270 graus é a de saber quais as funções e tarefas dos seus profissionais. Pois dessa forma, é possível mensurar corretamente os resultados do trabalho.

Conhecendo claramente o que o seu colaborador precisa executar, você pode direcioná-lo de forma correta, exigindo dele as habilidades e competências necessárias para o cargo.

Quando se tem os cargos e funções determinados, com uma análise de desempenho, o gestor pode estabelecer metas e responsabilidades corretamente. Minimizando assim as chances de erro na execução dos projetos.  

 

As três partes da avaliação 270 graus

As avaliações de desempenho, assim como a avaliação 270 graus, costumam se basear em três partes para obter resultados. Confira cada uma dessas etapas para aplicá-las no seu dia a dia.

 

Primeira parte

De início você precisa ficar atento ao comportamento dos seus profissionais. Avalie questões como postura, evolução, limites e relacionamento com a equipe.

Busque sempre oferecer feedbacks constantes para de alguma forma contribuir com a melhora do desempenho dos seus colaboradores.

 

Segunda parte

Com as habilidades de um gestor, a segunda parte de uma boa avaliação de desempenho está ligada a identificação dos erros e problemas na execução das tarefas.

Muito mais do que isso, é importante estar junto aos seus colaboradores, para conseguir reverter as situações adversas, engajando-os e motivando-os diariamente.

 

Terceira parte

Realize entrevistas em períodos curtos de tempo para que assim seja possível expor sua análise sobre a evolução do profissional.

Esse diálogo franco permite que você consiga saber se o colaborador realmente vai se superar ou se chegou no seu limite para determinada tarefa.

 

As vantagens e desvantagens da avaliação 270 graus

Uma avaliação 270 graus, assim como qualquer tipo de avaliação de desempenho, possui vantagens e desvantagens. Ter conhecimento, aliás, do que deve ou não ser feito com seus profissionais é essencial para ser assertivo na sua análise.

 

Vantagens

São inúmeros os benefícios ao se fazer uma boa avaliação 270 graus ou de outros tipos. Conheça alguns dos principais.

  • Possibilidade de crescimento dos colaboradores;
  • Maior foco para construir corretamente as estratégias da empresa;
  • Correção de problemas rapidamente;
  • Mensuração dos talentos da equipe em curto, médio e longo prazo;
  • Facilidade para delegar tarefas.

 

Desvantagens

Se por um lado as empresas adotam vários modelos como a avaliação 270 graus para buscar melhorar os resultados, é preciso ter cuidado em alguns pontos.

Portanto, selecionamos as principais desvantagens da avaliação de desempenho.

  • Tempo de aplicação: uma avaliação de desempenho requer muita dedicação e empenho dos gestores para que toda a equipe seja envolvida. Isso pode comprometer bastante tempo de planejamento e organização. Já que é um processo lento e de longo prazo para a empresa;
  • Relação pessoal: Movido pelo sentimento, uma avaliação pessoal pode levar um profissional a apontar vários defeitos de um colaborador que ele não goste ou falar bem de quem ele tem uma relação mais afetuosa. Por isso, uma avaliação de desempenho exige imparcialidade e racionalidade;
  • Complexidade: Ao envolver muitas pessoas, a avaliação de desempenho é complexa, por envolver muitos cargos e principalmente muitas etapas. A avaliação 270 graus e a avaliação 360 graus, por exemplo, envolvem opiniões de gestores, subordinados e em alguns casos no modelo 360 até de clientes;
  • Feedbacks negativos: Um mau planejamento de uma análise de desempenho pode gerar apenas desmotivação ao colaborador. Por isso, pense e planeje antes de falar.

 

O poder da avaliação de desempenho na empresa

A avaliação 270 graus influencia positivamente no crescimento dos colaboradores e gestores.

Quando se estabelece um plano de desenvolvimento, com metas e objetivos claros por parte da empresa, fica mais fácil identificar os problemas e encontrar formas de corrigi-los.

Ao aplicar uma avaliação 270 graus o gestor precisa ter em mente que o principal objetivo dessa análise de desempenho é o de otimizar as tarefas e aumentar a efetividade.

Uma avaliação completa pode entregar aos líderes e gestores uma visão ampla da empresa, com seus pontos fortes e fracos, gerando possibilidades de melhorias.

Dessa forma, é possível reduzir as taxas de turnover, pois será mais fácil corrigir as insatisfações e erros dos colaboradores, mantendo a motivação em alta.

 

Siga a Xerpa nas redes sociaisFacebook, Instagram, Twitter e LinkedIn – e fique por dentro dos principais conteúdos de gestão para sua empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *