Conheça os benefícios da autoavaliação de desempenho para a sua empresa

Autoavaliação de desempenho

Através do entendimento sobre si mesmo, é possível identificar problemas, resolvê-los e ampliar os seus pontos fortes. Porém, apesar de parecer algo simples, muitos esquecem da importância de se autoavaliar, dificultando o seu próprio progresso profissional ou pessoal. 

Sendo assim, como forma de tornar o autoconhecimento algo mais presente na vida dos funcionários, a fim de atingir os seus benefícios em prol da equipe, um método muito utilizado nas empresas é a autoavaliação de desempenho.

Através dela, o colaborador pode identificar traços e ações que podem ser melhorados, além de reconhecer quais são os seus pontos fortes e como eles podem ser utilizados pela empresa. 

Para entender melhor sobre essa avaliação,  dividimos o nosso artigo em alguns tópicos, são eles:

  • “O que é a autoavaliação de desempenho?”;
  • “Para que serve a autoavaliação de desempenho?”;
  • “Quando realizar a autoavaliação pessoal?”;
  • “Quem deve fazer a autoavaliação?”;
  • “Quais os benefícios da autoavaliação de desempenho para a empresa?”; 
  • “Como fazer uma autoavaliação de desempenho?”;
  • “Como as perguntas da autoavaliação devem ser?”

Continue a leitura e entenda melhor o que é a autoavaliação de desempenho e como ela pode ajudar no dia a dia empresarial! Não perca!

O que é a autoavaliação de desempenho?

A autoavaliação de desempenho profissional é um tipo de análise realizada com o objetivo de conhecer e mensurar como vai a performance de um colaborador. Nesse caso, é o próprio profissional que realiza o teste, avaliando a sua postura frente ao trabalho, seu conhecimento e sua relação com os demais funcionários.

Para muitos, essa técnica pode soar estranha ao parecer que o empregado possa mentir em sua própria análise. Entretanto, ela se mostra muito eficaz ao fazer com que ele próprio reflita sobre a função desempenhada e sua personalidade no ambiente de trabalho.

A autoavaliação de desempenho é desenvolvida pelo profissional de RH competente, no geral, o analista, sempre levando em consideração os objetivos e estrutura da empresa. A estrutura pode seguir a de enquete objetiva ou discursiva, porém, na maioria dos casos, é atribuído um valor de 0 a 10 a cada questão.

Para que serve a autoavaliação de desempenho?

A autoavaliação de desempenho também pode ser chamada de autoavaliação pessoal e, como o próprio nome já diz, é uma avaliação realizada pelo próprio funcionário.

Ela é importante pois faz com que o próprio colaborador se conheça e identifique quais são os seus pontos positivos e negativos. A partir disso, a empresa pode ajudá-lo a ampliar os seus pontos fortes e solucionar problemas relacionados aos pontos fracos.

Quando realizar a autoavaliação pessoal?

A avaliação deve ser realizada sempre que o setor de Recursos Humanos quiser conhecer melhor os seus funcionários e tornar o serviço mais eficiente. Afinal, a autoavaliação auxilia no autoconhecimento pessoal, o que interfere diretamente no desempenho profissional de sua equipe.

Não há uma média exata de autoavaliações a serem concluídas dentro da empresa, mas é aconselhado que elas sejam feitas 1 ou 2 vezes ao ano

Ter, pelo menos, 6 meses de análise por parte dos empregados, é um bom período para que haja a devida reflexão sobre os seus pontos fortes e fracos e também perceber se há uma evolução nesse período.

Sendo assim, no período após avaliação pessoal e o devido feedback da empresa, é indicado que haja alguma ação por parte dos gestores. 

Assim, a análise realizada pelo departamento competente dará início a uma série de atividades que resultarão em um maior desempenho profissional e até mesmo melhora na vida pessoal.

Para entender melhor o que pode ser feito após a avaliação de desempenho, confira alguns passos simples para um plano de ação eficaz em nosso artigo: Pós-avaliação de desempenho: 7 passos para um plano de ação eficaz.

Quem deve fazer a avaliação?

Considerando o desenvolvimento geral da empresa, é importante que todos os integrantes do negócio realizem a autoavaliação. 

Essa ação também confere mais confiança aos funcionários, uma vez que, visualizar que os seus gestores e superiores estão engajados no processo, fará com que eles se sintam incentivados também e a realizem com total afinco.

Entretanto, é justificável que pessoas em cargos de liderança não realizem este processo, afinal, existe um objetivo para a realização da autoavaliação pessoal. Que é um maior conhecimento dos funcionários a fim de direcionar ações específicas para eles e incentivá-los a partir do reconhecimento de seus pontos fortes e fracos.

Entretanto, de forma ampla, é interessante a participação de todos, afinal, todos estão sujeitos a erros e acertos. E esses podem ser identificados a partir de um teste de desempenho bem desenvolvido e aplicado. Fazendo com que haja um maior engajamento por parte de todos, o que trará números ainda melhores para a empresa. 

Quais os benefícios da autoavaliação de desempenho para a empresa?

A autoavaliação pessoal apresenta diversos benefícios para colaborador e empresa. Veja abaixo quais são eles:

  • Faz com que o funcionário exercite o seu autoconhecimento, podendo, assim, identificar quais são seus pontos fortes e fracos;
  • A partir da devida identificação, dá a oportunidade ao colaborador de trabalhar em melhorias em prol de sua vida pessoal e profissional;
  • Torna as habilidades e aptidões dos funcionários conhecidos pela empresa, fazendo com que sejam melhor aproveitados para o desenvolvimento do trabalho (retenção de talentos);
  • Deixa os objetivos empresariais mais claros e realistas a partir das características de cada trabalhador;
  • Cria formas da empresa auxiliar seu colaborador através de aconselhamento, programas de carreira, cursos e treinamentos mais específicos; 
  • Permite uma maior interação entre funcionário e gestores a partir do conhecimento de suas características mais ou menos evidentes;
  • Cria o sentimento de superação pessoal nos funcionários a partir da identificação de pontos negativos em sua personalidade empresarial; e
  • Confere uma maior participação dos funcionários, fazendo com que se sintam ouvidos e valorizados dentro da empresa.

Por fim, é possível identificar que a autoavaliação pessoal, auxilia no autoconhecimento do funcionário, além de contribuir positivamente para o seu desempenho profissional. 

Afinal, quando identificamos nossos pontos fortes e fracos, é possível realizar ações melhores direcionadas para amplificar ou melhorar essas características, tornando a equipe muito mais completa e eficiente.

Como fazer uma autoavaliação de desempenho?

Para realizar uma autoavaliação de desempenho em sua empresa, é preciso ter uma boa organização

Isto é indicado, principalmente, se a empresa tiver um número grande de funcionários. Sendo assim, confira um passo a passo para organizar uma autoavaliação de desempenho satisfatória e aplique agora na sua companhia.

1. Organize a agenda

Primeiramente, é importante considerar o período entre a última e a atual avaliação, afinal, é necessário que haja tempo para que as estratégias e objetivos tenham sido atingidos. Porém, caso essa seja a primeira avaliação pessoal aplicada, pense no caminho a percorrer.

Os funcionários precisarão de tempo para a execução da avaliação e isto vai depender da forma como elas serão aplicadas, como você verá mais adiante. Também é preciso pensar nas ações que acontecerão após a análise e em quanto tempo elas poderão ser desenvolvidas pelo RH da empresa.

2. Defina os objetivos 

Alinhar a autoavaliação de desempenho aos objetivos da empresa é essencial para que o teste cumpra a sua meta. Sendo assim, escute e perceba quais as intenções da empresa para as avaliações e afine as formas de executar os objetivos mais adiante.

Afinal, a autoavaliação tem uma razão de existir e ela precisa de um desenvolvimento posterior que inclui funcionários e ações da empresa.

3. Escolha a forma de avaliação

Existem diversos tipos de avaliação, porém, a autoavaliação parte do princípio que o próprio funcionário avalie as suas características e ações dentro da empresa. 

A partir dessa avaliação, ele e o seu gestor direto ou indireto, devem buscar formas de ampliar os benefícios e melhores os pontos fortes identificados.

Atualmente, em razão da pandemia ou apenas para que o trabalho realizado seja mais simples e prática, grande parte das avaliações tem sido online. E existem diversas plataformas que permitem a sua realização de forma muito mais eficiente.

Sendo assim, é aconselhável otimizar o tempo e, também, a coleta de resultados para uma futura análise por parte do setor de Recursos Humanos da empresa.

4. Estruture o questionário

De acordo com os objetivos definidos anteriormente, é necessário estruturar o questionário de forma a obter o que se pretende. Sendo assim, existem algumas perguntas que devem ser geridas pelo Analista de RH para abordar os funcionários da maneira mais indicada.

Logo abaixo você irá encontrar algumas das perguntas mais utilizadas nas autoavaliações de desempenho e que pode incluir na da sua empresa.

5. Anuncie a autoavaliação de desempenho

Você já conhece e sabe quais são os benefícios das autoavaliações, entretanto, nem sempre os seus funcionários saberão também. Portanto, antes de dar início à aplicação do teste, é muito importante pontuar as razões para isso.

Explique detalhadamente como ele será feito, quais são seus benefícios, que não há riscos para expressar seus posicionamentos e nem nenhum tipo de represália pelas avaliações feitas.

Este último ponto é muito importante, pois os colaboradores, no geral, têm medo de expressar as suas opiniões ou de parecerem pouco produtivos em seu trabalho. Infelizmente, isso os leva a mentir durante o processo de autoavaliação.

Sendo assim, deixo tudo claro e faça com que todos tenham confiança no que será realizado.

6. Realize a avaliação

O período de avaliação tende a ser curto, porém, como foi dito, alguns funcionários não se sentem confortáveis com a autoavaliação. Porém, é importante ressaltar a sua importância e como isso trará benefícios para todos dentro e fora da empresa.

7. Faça a análise dos dados e dê os feedbacks

Após a realização, é a hora de analisar os resultados. Geralmente, a análise conta com a presença dos gestores diretos, afinal, eles estão mais próximos dos funcionários e devem fazer parte do processo com a finalidade de interlocução entre empresa e colaboradores.

Após a análise, o feedback pode ser feito de forma digital, direcionando o perfil comportamental de cada funcionário e/ou, também, através de aconselhamentos diretos, em que gestores irão passar as informações. 

Nesse momento, além das informações obtidas através da análise, é importante indicar o que será feito.

Aqui, a empresa pode apresentar alternativas em que o funcionário escolhe o que fará, entre cursos, treinamentos, aconselhamentos etc ou, deixará tudo definido anteriormente e apenas comunicará a sua decisão.

Como as perguntas da autoavaliação devem ser?

Para determinar quais são as melhores perguntas para realizar nas avaliações, você pode seguir a matriz FOFA, que é a junção das iniciais das palavras:

F- força

O – oportunidades

F – fraquezas

A – ameaças

Elas são capazes de direcionar a empresa a pontos básicos de cada pessoa, fazendo com que ela própria se conheça e revele características sobre si mesma. Em cada um desses pontos é possível realizar questionamentos específicos, como por exemplo:

Força: Quais suas principais habilidades?

Oportunidades: Em algum momento, você percebeu algum momento crítico em que suas habilidades poderiam ter sido utilizadas em favor da empresa?

Fraquezas: Indique 3 traços que te atrapalhem a estar onde você deseja atualmente?

Ameaças: Como você se vê daqui a 5 anos?

Essas perguntas podem identificar o que há de positivo e negativo em um colaborador, como ele pode ajudar dentro da empresa e as imprevisões que o tempo reserva e são incertas. 

A partir das respostas e da devida análise, é possível direcionar esse funcionário corretamente para o amplo desenvolvimento de suas habilidades.

Melhore o desempenho profissional de seus funcionários!

Como você pode perceber, a autoavaliação de desempenho é uma forma muito eficaz de melhorar o desempenho profissional. Isso se dá a partir do conhecimento do próprio colaborador sobre si e, também, da empresa em relação a ele.

A autoavaliação também sugere que o funcionário deseje se empenhar ainda mais em bater suas metas e superar seus desafios de aperfeiçoamento pessoal, a partir da identificação de seus pontos fracos. 

Já a análise de pontos fortes pode o auxiliar a trabalhar ainda mais sobre eles, atingindo o máximo desenvolvimento de suas habilidades.

Isso influencia diretamente na autoestima de seus funcionários, pois eles se sentirão valorizados dentro de sua equipe, se empenhando cada vez mais no desenvolvimento do trabalho desempenhado. 

Sendo assim, inclua a autoavaliação de desempenho no rol de atividades de seu RH e estimule seus funcionários a serem pessoas e colaboradores melhores e mais engajados dentro da empresa!

 

Para ter mais informações sobre autodesempenho e desenvolvimento interno de seus funcionários, siga a Xerpa nas redes sociais e receba as atualizações diretamente em seu perfil! FacebookInstagramTwitterLinkedIn.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar