Análise de indicadores financeiros

Análise de indicadores financeiros: o que é, qual sua importância?

É fato que gerir os recursos com eficácia é essencial para honrar com as obrigações  do negócio e estruturar estratégias de ação que estimulem o seu crescimento e sustentabilidade comercial. 

Para acompanhar adequadamente esse controle, conhecer as principais métricas da empresa e efetivar a análise de indicadores financeiros é indispensável.

Grosso modo, análise de Indicadores financeiros é um método avaliativo que as organizações elaboram para mensurar o seu desempenho no mercado. Com esses dados, é possível entender a real situação do negócio e definir planos de ação com mais precisão e assertividade.

Se você quiser conhecer mais sobre relatórios gerenciais, documentos que podem ajudar na gestão da sua empresa, recomendamos a leitura deste artigo aqui.

Para entender a importância da análise de indicadores financeiros para a saúde do negócio, continue acompanhando este post. Preparamos um guia completo com as principais informações sobre tais indicadores, para te ajudar a gerenciar cada variável que influencia no desempenho econômico da sua empresa. Boa leitura!

O que são indicadores de desempenho?

Indicadores de desempenho, também chamados de KPI (Key Performance Indicator) são métricas altamente relevantes para avaliar o andamento e a qualidade da execução de uma estratégia e/ou processo de gestão. Ou seja, são ferramentas de acompanhamento que mensuram a eficiência de etapas gerenciais.

Existem KPIs para avaliar as mais diversas áreas de um negócio, tais como financeiro, administrativo, marketing, Recursos Humanos (RH), comercial, vendas, dentre outros. Independentemente do tamanho, idade e setor, todas as empresas precisam estar conscientes do desempenho de seus segmentos para assegurar a sua sobrevivência comercial. 

Diante de um cenário ultra competitivo, conhecer a eficiência de ações que interferem direta e indiretamente no desempenho do negócio é um diferencial altamente estratégico. O ponto central é saber escolher quais são os indicadores mais apropriados para a real situação e demanda em questão. 

O que são indicadores financeiros?

Onde há planejamento de estratégias, deve haver acompanhamento apropriado de desempenho e resultados. Caso contrário, o impacto dessas iniciativas não será conhecido e nem usado de maneira inteligente para otimizar o desenvolvimento do negócio.

A análise de indicadores é essencial, principalmente para áreas fundamentais do negócio como o setor de finanças e, indicadores financeiros são KPIs específicos usados para validar ou invalidar atividades e processos desse departamento. 

Existem diversas opções, cada uma relacionada a um objetivo estratégico e tático particular, seja para mensurar dados de capital, patrimônio, rentabilidade, dentre outros. Por isso, é fundamental conhecer a situação do negócio para escolher as mais importantes. 

Esses KPIs são calculados a partir dos dados obtidos em demonstrativos financeiros, de antes e depois da execução do planejamento setorial. Assim, os gestores podem avaliar a performance dessas ações no plano organizacional e melhorar a sua tomada de decisões.

Em outras palavras, é por meio da análise de indicadores financeiros que os gestores conseguem obter um panorama da saúde financeira do negócio, seja para garantir a estabilidade financeira ou avaliar a viabilidade de investimentos.

Mais adiante vamos explorar algumas opções interessantes e a forma mais eficiente de estruturar uma análise de indicadores financeiros.

Qual a importância de acompanhar os indicadores financeiros?

Assim como dissemos, a análise de indicadores financeiros é a estratégia adotada para obter uma perspectiva sólida da saúde financeira da empresa. Isso porque ela mensura dados precisos, transparentes e, principalmente, reais.

Essas informações são fornecidas por meio de demonstrativos financeiros, tais como o balanço patrimonial, amostra de resultados, comprovantes de origem, aplicação de recursos gerais, e assim por diante. Mais do que visualizar a eficiência das operações, a análise mensura o seu impacto nos resultados gerais do negócio. 

Em outras palavras, não basta simplesmente apresentar esses dados financeiros, é preciso estudá-los de forma estratégica para conhecer a sua repercussão na empresa, tanto para identificar os pontos fortes quanto os fracos de cada processo. É justamente isso que faz a análise de indicadores financeiros.

Com isso, os gestores podem se guiar para desenvolver planos corretivos ou fortalecedores que assegurem a estabilidade, crescimento ou sobrevivência da empresa no mercado.

Quais são os indicadores financeiros mais importantes?

Agora que você já sabe a importância da análise de indicadores financeiros, conheça a seguir alguns dos KPIs mais interessantes para otimizar esse estudo.

Os indicadores financeiros são divididos em quatro grandes categorias: de atividade, estrutura de capital, liquidez e rentabilidade.

Indicadores de atividade

Os KPIs de atividade são usados para medir a velocidade em que as investimentos empresariais são convertidas em vendas. Seus dados são destaque na análise de indicadores financeiros.

Giro de caixa

O primeiro indicador de atividade que vamos explorar neste post é o giro de caixa. Esse KPI explora o ciclo do capital, ou seja, a quantidade de vezes que o valor em caixa é empregado para financiar atividades organizacionais, em um determinado intervalo de tempo.

Para aplicá-lo na análise de indicadores financeiros, é preciso considerar o ciclo financeiro (CCC), que é o prazo necessário para que os recursos se transformem em dinheiro. Para isso:

CCC = prazo médio de estoque (DIO) + prazo médio para receber vendas (DSO) – prazo médio para pagar fornecedores (DPO)

Feito isso, o cálculo do indicador de giro de caixa (GC) pode ser realizado com mais facilidade. Veja a seguir:

GC = número de dias no ano (365) / CCC

Giro de estoques

Outro KPI importante para a análise de indicadores financeiros é o giro de estoque. Com ele, é possível mensurar a velocidade com que o inventário do negócio é renovado. Para calculá-lo, o gestor de finanças deverá aplicar a seguinte fórmula:

Giro de estoque = total de vendas / volume médio de estoque

Fluxo de caixa

O indicador de fluxo de caixa é usado para calcular a movimentação financeira, ou seja, as entradas e saídas de capital, em um determinado período. Esse KPI pode ser:

  • Operacional: faz o levantamento das despesas e receitas;
  • Projetado: antevê despesas e receitas futuras;
  • Direto: engloba todas as despesas e receitas, incluindo valores de investimentos, capital de giro, impostos, e assim por diante;
  • Indireto: considera todos os lucros e prejuízos;
  • Livre: avalia a capacidade da organização gerar capital para lidar com vencimentos a curto e médio prazo.

Para calculá-lo:

Fluxo de caixa = LAJIR (Lucro Antes de Juros e Impostos de Renda) + Desvalorização – Impostos LAJIR

Indicadores de rentabilidade

Essa categoria de KPIs, possivelmente, é a de maior interesse gerencial, pois envolve lucratividade. Ganhos provenientes de vendas, capital investidos, ativos em geral, dentre outros são analisados.

Margem operacional (MO)

A análise de indicadores financeiros também pode mensurar os dados da margem operacional. Esse KPI permite identificar o valor restante que a empresa possui após a dedução de despesas fixas, com exceção do Imposto de Renda (IR).

Ou seja, o percentual calculado representa o lucro operacional gerado pelo negócio para cada R$ 1 gasto em vendas líquidas. Veja seu cálculo:

MO = lucro operacional / receita líquida

Margem EBITDA 

Outro indicador financeiro interessante é o de margem EBITDA ou LAJIDA em português ( Lucros Antes dos Juros, Impostos, Depreciação e Amortização), que mensura o impacto das vendas no caixa da empresa (retorno financeiro).

EBITDA ou  LAJIDA = lucro operacional antes de receitas / despesas financeiras + imposto de renda + depreciações + amortizações

Margem líquida

A análise de indicadores financeiros também usa dados da margem líquida. Esse indicador demonstra o capital que resta das operações de vendas após a dedução de despesas. Mais uma vez, sem considerar o IR. 

Para calculá-lo, os gestores deverão aplicar a fórmula a seguir:

Margem líquida = (lucro líquido / receita líquida) x 100

Retorno sobre o investimento (ROI)

O ROI é um indicador financeiro popular usado para identificar a porcentagem de ganhos sobre um determinado investimento realizado. 

A fórmula desse KPI envolve ativos circulantes e não-circulantes. Veja a seguir:

ROI = lucro líquido (LL) / (AC + ANC)

Retorno sobre patrimônio (ROE)

O ROE também é bastante conhecido, ele mede o lucro de uma empresa em relação ao que foi investido por acionistas ou proprietários do empreendimento. Para calculá-lo, basta aplicar a fórmula:

ROE = LL / patrimônio líquido (PL)

Indicadores de liquidez

A  análise de indicadores financeiros também pode considerar os dados de liquidez do negócio. O objetivo dessa categoria de KPI é evidenciar a capacidade da empresa de cumprir com compromissos dentro dos prazos estipulados.

Liquidez corrente (LC)

Esse KPI evidencia a possibilidade de endividamento do negócio, considerando o valor de seus débitos, em um período máximo de um ano.

Se o resultado do cálculo for inferior a 1, a empresa possivelmente estará em uma situação crítica e terá problemas para honrar seus compromissos financeiros. Para calculá-lo, os gestores devem considerar a seguinte fórmula:

LC = ativo circulante (AC) / passivo circulante (PC)

Liquidez seca (LS)

Outro KPI usado para a análise de indicadores financeiros é o de liquidez seca. Ele segue a mesma lógica do indicador de liquidez corrente, mas desconsidera valores de estoque. 

Esses dados são ignorados porque são convertidos em capital, após a efetivação das vendas. Sua fórmula basicamente é: 

LS = (AC – estoque) / PC

Liquidez imediata (LI)

O KPI de liquidez imediata é usado para contabilizar as contas que podem ser convertidas diretamente em dinheiro. Com ele, os gestores financeiros podem avaliar a capacidade da empresa quitar de forma imediata suas dívidas de curto prazo (dentro de 6 meses).

Em outras palavras, usar o capital disponível em caixa, bancos, aplicações financeiras, dentre outros para sanar débitos com vencimentos curtos. 

LI = Disponibilidades / PC

Liquidez geral (LG)

Por fim, o último KPI de liquidez que vamos explorar neste post é o geral. Esse indicador aborda a capacidade da empresa de cumprir com pendências financeiras gerais em um intervalo de 12 meses.

O cálculo desse KPI envolve ativos e passivos circulantes, bem como ativos e passivos não-circulantes. Veja a sua fórmula a seguir:

LG = (AC + ANC) / (PC + PNC)

Indicadores de estrutura de capital

Outro tipo de KPI importante para a análise de indicadores financeiros é o de estrutura de capital. Esses indicadores avaliam a probabilidade da empresa crescer de forma sustentável, mesmo diante endividamentos e financiamentos. 

Endividamento total/patrimônio

Um dos principais KPIs de estrutura de capital é o de endividamento, que calcula a diferença entre a dívida da empresa no mercado e o valor de investimento aplicado por investidores.

Com ele, é possível conhecer qual a porcentagem do lucro utilizado na quitação de débitos. O seu cálculo é feito da seguinte maneira:

Endividamento = total do endividamento da empresa / patrimônio

Cobertura de juros

O indicador financeiro de cobertura de juros é usado para medir a capacidade de quitar débitos, sem comprometer a geração de caixa da empresa. 

Vale pontuar que o nível de endividamento não é explorado, esse indicador encontra apenas os custos atrelado aos juros. Para calculá-lo, os gestores financeiros deverão usar a fórmula:

Cobertura de juros = lucros sem juros e tributos (EBIT) / despesa financeira bruta

Participação de Capitais de Terceiros (PCT)

A análise de indicadores financeiros também pode considerar o PCT, KPI que explora o percentual de capital de terceiros em relação ao patrimônio líquido da empresa. Ou seja, retrata a dependência do negócio em relação a recursos externos.

O cálculo considera o patrimônio líquido e os passivos circulante e não-circulantes. Veja:

PCT= PL / (PC + PNC)

Composição do Endividamento (CE)

Por fim, o último KPI financeiro que vamos explorar aqui é o de composição de endividamento. Esse indicador considera e compara a diferença entre as obrigações a curto prazo e as obrigações totais da empresa.

Para calculá-lo, os gestores deverão seguir a fórmula:

CE= PC / (PC + PNC)

Como fazer uma análise de indicadores financeiros eficiente?

Agora que você já entendeu o que são indicadores financeiros e quais são os mais aplicados no mercado, veja como estruturar uma análise de indicadores financeiros de forma eficiente.

Defina os objetivos financeiros da empresa

O primeiro passo é estar ciente de que toda e qualquer atividade financeira, seja de gestão ou investimento, deve ter um objetivo bem delineado para não comprometer a saúde pecuniária da organização. 

Ou seja, essa atividade deve destrinchar todas as possíveis questões envolvidas na operação, tais como as metas específicas, os prazos, os recursos atrelados, as variáveis, os envolvidos, e assim por diante. Além disso, deve estar em conformidade com a sua cultura organizacional (missão, visão e valores).

Mapeie os processos

Para facilitar a aplicação dos KPIs e, consequentemente, a realização da análise de indicadores financeiros, é preciso mapear todos os processos do negócio.

Ter uma representação visual de todas as etapas, pessoas, objetivos, decisões e fluxo de trabalho, certamente, é um diferencial. Para isso, os gestores devem:

  • determinar dos objetivos financeiros da empresa;
  • identificar todas as entradas e saídas de capital;
  • identificar o cronograma dos processos (iniciam e terminam);
  • listar os componentes de cada processo (tecnologias, maquinário, equipes, etc);
  • identificar os clientes diretos e indiretos;
  • identificar os fornecedores, parceiros e equivalentes envolvidos.

Escolher os KPIs certos

Com os objetivos financeiros definidos e entendido o funcionamento dos processos da empresa, escolher os indicadores mais apropriados para cada demanda do negócio fica mais fácil. Desta forma, a análise de indicadores financeiros ganha mais qualidade.

Para averiguar se a aplicação dos indicadores escolhidos será útil ao negócio, os gestores devem fazer a seguinte autoavaliação:

  • esse KPI se alinha com os objetivos da empresa?
  • a mensuração desse KPI pode ser facilmente entendido em âmbito administrativo, gerencial e operacional?
  • esse KPI pode ser usado novamente para fazer medições periódicas?
  • é possível coletar os dados desse KPI?
  • há métricas e referências para comparar os resultados desse KPI?

Verificar os resultados do indicador e compará-lo

Para estruturar uma análise de indicadores financeiros eficiente, é preciso assegurar que os resultados sejam comparados com inteligência e critério.

Para isso, os gestores devem reunir os resultados conquistados, compará-los às referências e métricas de qualidade e observar quais foram os impactos negativos e positivos para a empresa. Tudo isso deve ser registrado para assegurar o desenvolvimento de uma gestão do conhecimento e otimizar as próximas tomadas de decisão.

Empregar os mesmos KPIs para avaliar uma questão específica em diferentes períodos é um facilitador analítico.

Como a tecnologia pode ajudar na análise de indicadores financeiros?

A tecnologia oferece benefícios gerenciais expressivos para todos os segmentos de uma empresa, e não seria diferente para o setor financeiro.

Diversos softwares inteligentes de controle financeiro estão disponíveis no mercado e já transformam a realidade administrativa de organizações em todo mundo. Todo processo de gestão de dados é otimizado para facilitar a análise de indicadores financeiros e revolucionar os resultados organizacionais.

Além de simplificar e agilizar a operação analítica, essas ferramentas ainda asseguram qualidade e precisão às informações. Da emissão de documentos fiscais ao controle de estoque, a tecnologia estende soluções que podem elevar o nível estratégico e gerencial de qualquer negócio.

Portanto, podemos concluir que é indispensável conhecer a fundo a realidade da empresa para entender a relação entre as atividades, indicadores e resultados. Mais do que apresentar dados, é preciso que os gestores sejam capazes de transformá-los em estratégias de ação.

Fazer a análise de indicadores financeiros do seu negócio é essencial nesse processo, porque permite que a tomada de decisões ganhe segurança e propósito claro. Seja para  investir, lançar novos produtos, alterar fornecedores, mudar processos, ou qualquer que seja o objetivo, a análise minimiza a margem de equívocos.

Com todos esses indicadores financeiros que apresentamos neste post, os gestores da sua empresa podem estudá-los e aplicá-los conforme a necessidade. E assim, realizar a análise de indicadores financeiros para guiar a busca por resultados cada vez melhores.

 

Gostou do artigo? Então, aproveita pra assinar a nossa newsletter! Preparamos materiais como esse toda semana e enviamos em primeira mão pra você não perder um!