adiantamento salarial

Adiantamento salarial: por que adotar essa estratégia na empresa?

O adiantamento salarial não está previsto nas leis trabalhistas, sendo uma maneira de adiantar uma parcela do salário ao longo do mês. Isso concentra benefícios para os envolvidos, mas também ações cautelares para garantir o bem-estar financeiro dos colaboradores.


Experimente a comodidade do áudio! Aperte o play e ouça o artigo na íntegra.

A lei trabalhista opera em diferentes frentes para garantir aos profissionais as condições mais justas para desenvolverem suas atividades e, também, serem devidamente bonificados.

Nesse contexto, temos um assunto que ainda gera bastante dúvidas — tanto aos especialistas de RH quanto os colaboradores —, que é o adiantamento salarial.

E, se você chegou até este post, deve ter uma ou duas questões a respeito do adiantamento salarial, como as situações em que o empregado pode solicitá-lo, por exemplo.

Para sanar essa e muitas outras dúvidas, nós preparamos este post que vai destacar o que diz a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) sobre o adiantamento salarial e como a política da empresa deve estar alinhada à legislação vigente para evitar problemas. Confira!

O que é o adiantamento de salário?

Na legislação, o adiantamento salarial é mencionado com pouca precisão, o que levanta questionamentos de todo tipo, como a sua obrigatoriedade.

Podemos apontar, entretanto, que o tema é citado no artigo 462 da CLT para autorizar o desconto no salário quando se trata de um adiantamento — solicitado ou espontaneamente concedido.

Ou seja: se não há uma ou mais leis caras e definitivas, como posicionar-se diante de situações que demandem o adiantamento salarial?

 

Como funciona?

Um bom ponto de partida é a análise sobre o que o sindicato de sua categoria prevê para o adiantamento salarial. Em suas próprias convenções já são contempladas algumas regras.

Assim, por mais que a CLT não seja clara quanto ao assunto, ao menos os sindicatos fornecem um “norte” para que a empresa contratante consiga se alinhar a um padrão uniforme.

E como funciona: quando o funcionário solicita o adiantamento salarial e a empresa o concede, o valor é descontado somente do salário que vai ser pago no mês seguinte.

Além disso, algumas questões devem ser consideradas, como:

  • no geral, o valor antecipado deve ser correspondente a 40% do salário do colaborador;
  • a data escolhida para o adiantamento salarial é variável, mas também segue um padrão de que ocorra entre nos dias 15 ou 20 do mês.

Assim, tanto o adiantamento salarial pode vir por meio de uma solicitação do empregado, caso não seja uma prática comum da empresa, ou o próprio contratante pode oferecer essa flexibilidade como um diferencial — considerando que não há exigência alguma sobre isso.

Inclusive, justamente por não ser uma exigência, o empregado pode solicitar que a empresa não encaminhe para ele, especificamente, o adiantamento.

Afinal de contas, está no direito o recebimento do salário total até o quinto dia útil de cada mês, como previsto.

 

Como lidar com a seletividade do adiantamento salarial?

Importante observar que, embora o colaborador possa dialogar com o setor de RH para interromper o adiantamento, o mesmo não pode ser providenciado se a decisão parte exclusivamente da empresa — visando privilegiar um e outro funcionário.

Por exemplo: se um setor de produção recebe o adiantamento salarial, o setor de vendas (por exemplo) também tem esse direito — salvo alguma restrição inerente ao sindicato da categoria.

 

Qual é o percentual usado para o adiantamento?

Como havíamos destacado, o adiantamento salarial não é rígido em nenhum aspecto — inclusive, no que diz respeito ao percentual escolhido pela empresa.

Em comum acordo, no entanto, existe a totalidade e 40% depositada como adiantamento. Vale destacar que o percentual é equivalente ao salário de cada pessoa.

Portanto, se alguém recebe R$ 2 mil, o adiantamento salarial corresponde a 40% desse valor — R$ 800, portanto. Se alguém recebe R$ 10 mil, o valor é de R$ 4 mil e assim por diante.

Como a empresa pode disponibilizar ao adiantamento salarial?

Como vimos, o adiantamento salarial é uma oportunidade de flexibilizar um dinheiro muito bem-vindo na rotina orçamentária de muitas pessoas!

Justamente por conta disso, esse tipo de benefício pode ser apresentado de diferentes maneiras. Vamos conhecer as principais delas?

 

Salário sob demanda

A pesquisa CareerBuilder, conduzida em 2017, atestou que 78% dos entrevistados mal conseguem liquidar as contas com o seu ordenado.

Além disso, dos mais de 3 mil entrevistados, cerca de ¾ deles também atestaram que estão com uma ou mais dívidas acumuladas. Sinal claro de que algo precisa ser mudado, concorda?

O salário sob demanda é uma modalidade que vem ganhando força no mercado e visa agregar a flexibilidade para que os colaboradores recebam pelas horas trabalhadas, mas ainda não pagas. Algo que alivia muitos dos problemas financeiros — e aqueles gerados pelos desafios em fechar as contas.

Vamos analisar um exemplo simples: se a empresa tem o costume de fazer os pagamentos dos seus recursos humanos apenas no dia 30, ou no quinto dia útil de cada mês, os profissionais estão limitados a isso.

Se uma conta pendente vai vencer os juros nesse período em que já não há mais dinheiro em conta, as dívidas se acumulam. Porém, com a oferta do salário sob demanda o profissional pode receber o pagamento dos dias já trabalhados quando quiser. E o melhor, ele tem flexibilidade para planejar o seu mês.

Recomendamos que você leia esse artigo para entender melhor sobre o salário sob demanda. Nele você entenderá as funcionalidades do Xerpay, um benefício corporativo de pagamentos sob demanda.

 

Vale

É, popularmente, a medida mais conhecida do mercado de trabalho. Nela, o adiantamento salarial é disponibilizado por meio do depósito bancário — ou em espécie —, conforme o pagamento é usualmente realizado na empresa.

Vale destacar que ele pode ser disponibilizado conforme o desejo do empregador, mas também de acordo com a solicitação de cada empregado interessado no adiantamento salarial.

O problema disso? Para o funcionário sem muito cuidado com o seu bem-estar financeiro, isso pode se traduzir em uma gestão equivocada que, com o tempo, se configura em dívidas e até mesmo no acúmulo desses débitos.

Até por isso, um programa de educação financeira — promovido pela empresa — é uma alternativa interessante. Afinal, a saúde financeira debilitada é um dos maiores problemas que os colaboradores não conseguem deixar em casa, interferindo na qualidade do trabalho.

Para a empresa, o vale é uma boa pedida por oferecer flexibilidade no meio de pagamento.

O desafio? Conciliar as datas de depósitos para os colaboradores que desejam o vale e aqueles que não têm interesse. Nossa dica: invista em um bom software de gestão!

 

Ferramenta-convênio

O adiantamento salarial, aqui, é concedido a partir do uso de um cartão multibenefício. Uma variável interessante à educação financeira citada anteriormente.

E sabe por quê? Porque esse tipo de modalidade permite que os gastos sejam direcionados às despesas domésticas, exclusivamente. Algo que coíbe os gastos supérfluos, portanto.

Por que investir em adiantamento salarial?

A empresa pode usar o adiantamento salarial e as suas medidas de implementação como uma atenção extra aos seus colaboradores.

Ou seja: por meio de pesquisas e conversas com eles, o adiantamento pode ser um desejo de todos, e que será prontamente atendido após o processo de planejamento e execução.

Além disso, pode ser um diferencial e tanto para que a empresa atue, indiretamente, como um consultor da gestão financeira do seu quadro de funcionários. Quando isso é somado às ações de educação financeira, os benefícios são variados.

Por falar em pontos positivos, inclusive, a aplicação do adiantamento salarial pode se converter em diversos aspectos motivacionais palpáveis e simbólicos. Vamos ver alguns deles?

  • não interfere com o fluxo de caixa da empresa;
  • o benefício é praticado diretamente na folha de pagamento — não interferindo, portanto, no fluxo de trabalho uma vez implementado;
  • aprimora as relações com os colaboradores;
  • destaca a valorização dos profissionais, assumindo uma medida de acordo com o desejo deles;
  • aumenta, consequentemente, o engajamento e a produtividade das equipes;
  • participa da gestão financeira do colaborador.

Atenção, apenas, para o fato de que esse recurso deve ser continuamente trabalhado para que o colaborador não perca o controle de suas contas.

Ainda que não seja responsabilidade da empresa, esse diferencial tem tudo para valorizar os seus recursos humanos, agregar mais à reputação da empresa e a reter os seus talentos que vão continuar a se desenvolver dentro da sua rotina profissional.

 

Quer saber mais sobre questões associadas ao adiantamento salarial e também sobre dicas que ajudam a qualificar o setor de RH da sua empresa? Então, curta a nossa página no Facebook e aproveite para seguir-nos também no Instagram, Twitter e LinkedIn!

 

 

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.