6 livros sobre finanças recomendados por Jeff Bezos

Quando trata-se de finanças e gestão, nada melhor do que tomar como referência aquilo que moldou a trajetória de grandes nomes do empreendedorismo mundial. É o caso de Jeff Bezos que, com apenas 53 anos, é um dos mais bem-sucedidos empresários da história e terceiro homem mais rico do mundo em 2017.

O que começou com uma simples livraria online, na qual Bezos precisava empacotar as encomendas com a ajuda de sua mulher, se tornou um dos negócios mais rentáveis no mundo.

O criador da Amazon não se transformou no que é hoje de um dia para a noite. Assim como é natural em qualquer ser humano, ele procurou evoluir e, para tanto, contou com os ensinamentos de outros grandes nomes que tiveram a grandeza de compartilhar seus conhecimentos por meio da literatura.

São esses nomes que você vai conhecer agora: continue a leitura e saiba mais sobre essas fontes de inspiração para a área de finanças e gestão!

1. O Gestor Eficaz, de Peter Drucker

Liderança é algo que pode, sim, ser aprendido. No caso de Jeff Bezos, muito do que ele levou para a Amazon e fez com que a empresa se transformasse no que é hoje, foi aprendido com outro mestre da administração: Peter Drucker, mais especificamente, no que diz respeito aos ensinamentos presentes em “O Gestor Eficaz”.

Na obra, Drucker trata de temas como autodisciplina e eficácia de acordo com a ideia de que são competências que podem ser assimiladas. Sua ideia central é que, com uma boa gestão das horas, com disciplina e mantendo o foco nas prioridades, o gestor pode dominar o tempo para executar suas tarefas e alcançar os objetivos.

É uma leitura que trabalha muito com a noção de desenvolvimento pessoal por parte do gestor, sendo esse um ponto fundamental para que ele tenha condições de tomar decisões adequadas no seu trabalho.

Não à toa, Drucker é tido como o pai da Teoria da Administração, tendo deixado um legado excepcional nesse campo de estudo. Vale a recomendação também para outras obras do autor.

2. Dilema da Inovação, de Clayton Christensen

A questão da inovação parece ser pouco compreendida por boa parte dos gestores. Pense bem: o que teria levado Jeff Bezos a criar produtos como o Kindle? Genialidade? Ferramentas exclusivas? Acesso a informações secretas?

É difícil saber ao certo o que se passou pela cabeça do empreendedor quando ele pensou que alguma solução poderia ter impacto no mercado. Entretanto, podemos estimar. Na obra de Christensen, também importante na formação de Bezos, vemos a defesa do crescimento corporativo como algo fundamental para dar espaço à inovação.

A ideia é que os empreendedores alcancem novos níveis ao oferecerem sempre algo original para as pessoas, ao contrário de manterem os procedimentos de maneira padronizada até que algo novo surja no mercado e afete os seus negócios.

A leitura é recomendada para o empreendedor que tem interesse em conhecer o ponto de vista peculiar de um grande autor em relação aos impactos da inovação nos negócios.

3. A Meta, de Eliyahu Goldratt

Um dos grandes diferenciais do livro é a apresentação do que o autor chama de “Teoria das Restrições”, uma técnica financeira muito interessante que possivelmente Bezos adotou em seus negócios. Por conta dela, o livro costuma ser estudado até mesmo em escolas de administração.

Trata-se de uma filosofia de negócios que se baseia na existência de restrições ou gargalos nas empresas. Quando essas restrições são encontradas dentro de um sistema de produção, a capacidade de operação diminui e os resultados tornam-se insatisfatórios.

É a partir dessa análise que Goldratt trabalha com a lógica de que as empresas precisam identificar o funcionamento de cada estrutura da organização para, somente então, adotar medidas de aperfeiçoamento. Isso diz respeito também à identificação daquilo que restringe as suas operações e torna inviável a adoção de medidas transformadoras.

Assim, é na maneira de lidar com os obstáculos e sabendo amenizá-los que os gestores podem fazer com que sua atuação seja otimizada.

Em “A Meta”, o autor questiona os motivos de as companhias funcionarem de determinada maneira, buscando sempre abrir a percepção do leitor a respeito de possibilidades de transformação.

Por meio de um processo que procura a melhoria contínua, o texto apresenta uma série de técnicas que podem ajudar a aumentar a produtividade das empresas, algo que, certamente, Jeff Bezos soube colocar em prática na sua rotina.

4. Os Vestígios do Dia, de Kazuo Ishiguro

Obras de ficção também foram fundamentais para Bezos. Entre elas, é preciso dar destaque a “Vestígios do Dia”, um romance que revela a trajetória de um mordomo ao longo do século XX.

A história, narrada em primeira pessoa, retrata a experiência de um homem que analisa sua vida e o papel que o seu trabalho teve no mundo.

Passando por períodos como o da Primeira Guerra Mundial, o protagonista faz uma magnífica reflexão sobre sua vida, questionando uma série de acontecimentos em que ele teve participação direta ou indireta.

É uma obra genial que pode ter servido como inspiração para Bezos estar constantemente repensando suas ações, não somente enquanto gestor, mas também como homem.

É bom lembrar que o autor, japonês radicado na Inglaterra, é tido como um dos maiores autores contemporâneos.

5. Feitas para Durar, de Jim Collins

Outra verdadeira obra-prima! Neste caso, o foco é a cultura corporativa, algo essencial para que as empresas consigam se manter competitivas mesmo diante de um mercado em constante renovação.

Desenvolvido a partir de uma pesquisa envolvendo grandes empresas dos Estados Unidos, “Feitas para Durar” tem o propósito de apresentar ao leitor os motivos que fizeram com que determinadas empresas conseguissem se tornar sólidas no mercado, ao passo que outras ficaram no meio do caminho.

Trata-se de um estudo sério e focado em dar respostas, sendo uma leitura obrigatória para quem deseja aprender com o sucesso daqueles que se consolidaram no mercado. O motivo para acreditar que o livro tem respostas úteis é que ele foi recomendado por Jeff Bezos, um dos maiores empreendedores de todos os tempos.

6. Sam Walton: Made In America, de Sam Walton e John Huey

De gênio para gênio. Quando o fundador do Walmart, outra rede norte-americana de absoluto sucesso, resolveu escrever sua autobiografia, ele provavelmente estava pensando em retratar algumas de suas lembranças e impressões a respeito do mundo, além de contribuir com algumas ideias para novos empresários.

Entretanto, a leitura do livro por Jeff Bezos abriu inúmeros horizontes para aquele que seria o criador da Amazon.

Sendo assim, a leitura torna-se recomendadíssima, tanto pelos valores compartilhados por Walton e que podem ser assimilados por novos gestores quanto na visão a respeito dos erros, algo fundamental para dar origem a novas e decisivas ideias.

Saber que Bezos teve essa leitura como referência é algo que reforça ainda mais a sua indicação.

Viu como algumas leituras podem ser excelentes aulas de finanças e gestão? Aprender com grandes nomes empresariais pode ser uma ótima oportunidade para se inspirar e evoluir.

E você? Já leu algum desses livros sobre finanças e gestão? Deixe aqui sua opinião sobre eles nos comentários!

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *